16/11/18
 
 
Malásia. Detidos três suspeitos por ligações ao atentado à bomba em Banguecoque
"Ishan" foi considerado pelas autoridades tailandesas o alegado “cérebro” do atentado

Malásia. Detidos três suspeitos por ligações ao atentado à bomba em Banguecoque

"Ishan" foi considerado pelas autoridades tailandesas o alegado “cérebro” do atentado Shutterstock Jornal i 14/09/2015 08:57

O atentado à bomba num templo de Banguecoque causou 20 mortos e uma centena de feridos.

A polícia da Malásia confirmou esta segunda-feira a detenção de dois homens e de uma mulher por alegadas ligações ao atentado à bomba perpetrado em meados de Agosto num templo em Banguecoque.

O chefe da polícia, Khalid Abu Bakar, precisou que dois dos detidos têm nacionalidade malaia e outro paquistanesa, mas não revelou o tipo de envolvimento no ataque nem quando foram realizadas as detenções.

As autoridades locais procederam à captura dos suspeitos com base em informações facultadas pela polícia tailandesa, segundo o diário The Malaysia Insider.

No domingo, a Tailândia emitiu uma ordem de prisão contra um cidadão chinês chamado Abudureheman Abudusataer, e conhecido por "Ishan".

Oriundo da região chinesa de Xinjiang, "Ishan" foi considerado pelas autoridades tailandesas o alegado “cérebro” do atentado.

Além de Ishan, a polícia deu ordem de prisão para outras 11 pessoas, a maioria estrangeiros.

As autoridades tailandesas insistem em vincular o atentado ao crime organizado apesar de a investigação policial alimentar a hipótese de uma represália pela deportação, em Junho, de uma centena de uigures para a China.

O atentado à bomba do passado 17 de Agosto num templo de Banguecoque causou 20 mortos e uma centena de feridos.

Lusa

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×