19/9/18
 
 
Passos admite que Portugal é hoje "profundamente desigual"
"A escolha que vamos ter em Outubro não é uma escolha partidária", disse o PM

Passos admite que Portugal é hoje "profundamente desigual"

"A escolha que vamos ter em Outubro não é uma escolha partidária", disse o PM NUNO VEIGA/LUSA Jornal i 30/08/2015 13:19

O PM elege o combate às desigualdades sociais como prioridade.

O líder do PSD sublinhou este domingo que o que está causa nas eleições de Outubro é uma escolha sobre o futuro e não uma "escolha partidária" e defendeu a necessidade de colocar o combate às desigualdades sociais no topo da agenda política.

"A escolha que vamos ter em Outubro não é uma escolha partidária, não é uma escolha do interesse pessoal de cada eleitor, é uma escolha sobre o futuro de toda a sociedade portuguesa", afirmou o presidente social-democrata, no encerramento da Universidade de Verão do PSD, que decorreu ao longo da semana em Castelo de Vide.

Sublinhando querer falar "com todos, independentemente das barreiras ideológicas", Passos Coelho admitiu que Portugal é hoje um país "profundamente desigual" e defendeu a necessidade de "colocar o combate às desigualdades sociais e económicas no topo da agenda política nos próximos anos".

Lusa

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×