26/1/21
 
 
Grécia e credores chegam a acordo sobre metas orçamentais
Grécia deve proceder a mais um reembolso ao Banco central europeu (BCE) no montante de 3,4 mil milhões de euros

Grécia e credores chegam a acordo sobre metas orçamentais

Grécia deve proceder a mais um reembolso ao Banco central europeu (BCE) no montante de 3,4 mil milhões de euros Margarida Vaqueiro Lopes 11/08/2015 08:40

Ainda não está finalizado mas faltam poucos pormenores para que possa ser fechado (actualizado).

A Grécia e os seus credores chegaram a um acordo sobre as metas orçamentais do país para os próximos três anos, informou esta noite uma fonte governamental citada pela agência estatal ANA. O compromisso ainda não está fechado, mas segundo as agências internacionais, uma das obrigações já estabelecida é a de que o governo implemente 35 medidas a serem legisladas imediatamente. 

Entre elas, as que obrigam à diminuição do preço dos medicamentos, à retirada gradual da possibilidade de reforma antecipada e ao fim da isenção de impostos para ilhas, por exemplo.

A informação de que o acordo está praticamente fechado foi confirmado, ao início desta manhã pelo próprio ministro das Finanças grego, Euclid Tsakalotos. Falando aos jornalistas à porta do hotel Hilton, onde decorrem as negociações, Tsakalotos afirmou que "estamos muito perto. Falta acertar apenas um conjunto de pequenos detalhes", concluiu, citado pelo Kathimerini na sua versão em inglês.

Foi acordado, também, que a Grécia vai enfrentar um défice primário (saldo orçamental excluindo os pagamentos de dívida) de 0,25% do PIB em 2015, antes de um excedente primário de 0,5% do PIB em 2016, de 1,75% em 2017, e de 3,5% em 2018, segundo uma fonte citada pela ANA.

Depois de no fim-de-semana passado Wolfgang Schauble, ministro das Finanças alemão, ter insistido na hipótese de a Grécia pedir mais um empréstimo intercalar, porque preferia "um acordo sólido a um acordo rápido", Atenas e as equipas de credores parecem estar praticamente em condições de fazer passar o novo programa de austeridade no Parlamento grego já esta quinta-feira.

Esta sempre foi, aliás, a vontade de Alexis Tsipras e Euclid Tsakalotos, que no dia 20 de Agosto precisam de cumprir com um reembolso de 3,4 mil milhões de euros ao Banco Central Europeu (BCE),  Se conseguirem que a primeira tranche do resgate, que se estima que seja no valor de 25 mil milhões de euros, seja libertada no início da semana que vem, podem prescindir de um novo emrpéstimo-ponte.

[notícia actualizada às 10h50 com mais informações e declaração de Tsakalotos]

 

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×