26/9/18
 
 
Mais de 200 praias são "acessíveis" para pessoas com deficiência
35 correspondem a zonas balneares interiores e 168 a zonas costeiras

Mais de 200 praias são "acessíveis" para pessoas com deficiência

35 correspondem a zonas balneares interiores e 168 a zonas costeiras Shutterstock Jornal i 01/08/2015 11:43

“Este número representa um crescimento de cerca de 5% no número de galardões atribuídos, face a 2014”.

Um total de 203 praias portuguesas foi classificado como “acessível” a deficientes na época balnear deste ano, no âmbito do programa “Praia acessível – Praia para Todos!”, segundo dados do Instituto Nacional para a Reabilitação (INR).

“Este número representa um crescimento de cerca de 5% no número de galardões atribuídos, face a 2014”, disse à agência Lusa fonte do INR, explicando que no continente foram galardoadas 178 praias, nos Açores 14 e na Madeira 11.

Acesso pedonal fácil, estacionamento com lugares reservados a pessoas com deficiência, acessibilidade à zona de banhos, passadeiras no areal, instalações sanitárias adaptadas e acessíveis, posto de socorro acessível e existência de nadador salvador, são condições obrigatórias para a atribuição deste galardão, refere informação disponibilizada nas páginas oficiais do INR e da APA.

Do total das praias classificadas como "acessíveis" para deficientes, 35 correspondem a zonas balneares interiores e 168 a zonas costeiras.

Mais de dois terços das praias que receberam este galardão disponibilizam equipamentos destinados a permitir o acesso ao banho ou ao passeio na praia de pessoas com dificuldades de mobilidade (cadeiras, canadianas e andarilhos anfíbios), embora este não seja um requisito obrigatório, "constitui uma mais-valia", segundo o INR.

Criado em 2004, com o objectivo de promover a acessibilidade das pessoas com mobilidade condicionada às praias, o projecto resultou de uma parceria do INR, do Turismo de Portugal (TP), das Administrações de Região Hidrográfica (ARH), do Instituto da Água (actualmente integrado na Agência Portuguesa do Ambiente - APA) e do Instituto de Emprego e Formação Profissional.

“O projecto foi criado em 2004 pelos parceiros que estavam na altura envolvidos, foram definidas as regras e criado o formulário, que tem evoluído ao longo destes anos, mas, efectivamente, só foi lançado em 2005”, declarou à Lusa Ana Brito, técnica ligada ao programa.

Ao longo destes dez anos, o número de praias galardoadas tem vindo a crescer, em 2005 foi atribuída esta classificação a 49 praias.

Actualmente, o projecto é coordenado pelo INR e tem como colaboradores institucionais a APAe o Turismo de Portugal e conta ainda com colaboradores regionais e locais.

Até ao dia 30 de Setembro, as câmaras municipais que tenham praias classificadas como acessíveis podem candidatar apenas uma zona balnear ao Prémio "Praia + Acessível", que pretende distinguir as zonas balneares que evidenciam as melhores condições de acessibilidade.

"São atribuídos prémios aos 1.º e 2.º classificados, constituídos por equipamentos destinados a melhorar as condições de acessibilidade das praias vencedoras, podendo ainda o júri decidir atribuir uma menção honrosa", adianta o INR.

Lusa

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×