20/6/21
 
 
Professores de Português aconselham alunos a pedir reapreciação da prova
Professores consideram os critérios "vagos"

Professores de Português aconselham alunos a pedir reapreciação da prova

Professores consideram os critérios "vagos" Melissa Lopes 15/07/2015 16:10

Em causa estão falhas nos critérios de avaliação do exame. Notas desceram 0,6 décimas em relação ao ano passado, situando-se nos 11 valores. 

Em entrevista à TSF, a dirigente da associação, Rosário Andorinha disse que a “estrutura dos critérios” de correcção do exame de Português é “de facto de raiz vaga”. A dirigente aconselha por isso os alunos do secundário a pedirem revisão da prova. Todos os alunos que quiserem pedir reapreciação do exame, deverão fazê-lo até esta quarta-feira. 

A diriginte da Anproport, Rosário Andorinha, disse que que a “estrutura dos critérios” de correcção do exame de Português é “de facto de raiz vaga”. E detalha: "Não sabemos muito bem qual é a diferença entre o não totalmente completo e o incompleto, o que é que distingue a expressão - pequenas imprecisões - das imprecisões apenas, e sobretudo, tanto se tem falado da questão sobre o texto de Sophia...chegar ao ponto de uns considerarem, por exemplo, que poeta/poetisa não estaria certo mas afinal de contas depois outros dizem que sim, que não é para descontar. Uns descontaram porque lhes diziam que era para descontar, quer dizer..isto não pode acontecer".

Num parecer enviado ao jornal "Público", a associação resume desta forma o relato dos professores que corrigiram o exame: “Dirão que somos acompanhados por supervisores. É uma falácia (…) a maior parte não avançou muito mais do que aquilo que foi divulgado oficialmente [pelo Instituto de Avaliação Educativa], que é pouco. Foram colocadas dúvidas e não se obtiveram respostas esclarecedoras”. A associação fala ainda da dificuldade da aplicação dos critérios de avaliação, quer por se tratar da primeira experiência, quer por não terem recebido qualquer preparação para tal. 

Ao mesmo jornal, a entidade responsável pela elaboração e correcção dos exames - o Instituto de Avaliação Educativa (IAVE) - , garantiu que se houve problemas, estes não terão ocorrido com os seus classificadores, lembrando que o processo todo envolve também outros classificadores indicados pelas escolas. 

As notas da primeira fase dos exames nacionais foram divulgadas na segunda-feira passada. Português desceu 0,6 décimas em relação ao ano passado, situando-se nos 11 valores. 

 

 

 

 

Ler Mais


Especiais em Destaque

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×