22/11/18
 
 
João Silva. Nadar, pedalar e correr para a primeira medalha portuguesa em Baku
Triatleta foi prata em Baku três anos depois de ter terminado Londres-2012 no nono posto

João Silva. Nadar, pedalar e correr para a primeira medalha portuguesa em Baku

Triatleta foi prata em Baku três anos depois de ter terminado Londres-2012 no nono posto VASSIL DONEV/EPA Jorge Garcia 15/06/2015 12:58

Sem os melhores da Europa em prova, o triatleta português aproveitou para surpreender.

Os Jogos Olímpicos são, regra geral, o grande ex-líbris das modalidades menos conhecidas em Portugal. Mas o Rio de Janeiro ainda está a um ano de distância, razão pela qual o leitor deve colocar os olhos nos I Jogos Europeus, que se estão a realizar em Baku, a capital do Azerbaijão. Se se está a perguntar onde é que já viu esta competição mencionada, procure pela camisola do Atlético Madrid e olhe para o patrocínio.

Ao terceiro dia de competição, os atletas portugueses já começaram a dar cartas nesta primeira edição dos Jogos Europeus. O triatleta João Silva aproveitou a ausência de alguns pesos-pesados da modalidade, como os irmãos Alistair e Jonathan Brownlee, ouro e bronze nos últimos Jogos Olímpicos, e ainda o espanhol Javier Gómez, prata na mesma prova, para conquistar uma medalha para a comitiva nacional.

À entrada para estes Jogos Europeus, João Silva mostrou-se satisfeito com os percursos de Baku, salientando que a principal dificuldade seria o calor, algo com o qual confessou dar-se bem. Não se enganou e, este domingo, acabou a conquistar a medalha de prata, a apenas 11 segundos do britânico Gordon Benson, que venceu a prova com o tempo de uma hora, 48 minutos e 31 segundos. A completar o pódio ficou o atleta da casa, Rostyslav Pevtsov.  

As desilusões foram muitas, a começar pela armada espanhola, que prometia lutar por medalhas e acabou por deixar Baku de mãos a abanar, com Fernando Alarza a ficar no 11.º lugar e Francesc Godoy no 17º. João Pereira, o português que entrou nesta prova como número um do ranking, acabou no oitavo posto. Pedro Palma terminou na 34.ª posição.
Para obter este resultado, João Silva teve de se esmerar no último sector, o da corrida. Depois de perder 45 segundos no quilómetro e meio de natação, tudo parecia estar a compor-se no ciclismo, até que alguns desentendimentos permitiram que um grupo em fuga alcançasse uma vantagem de um minuto e 45 segundos à entrada para o último segmento, depois de 40 quilómetros a pedalar.

A partir daqui a solução foi correr depressa, com Silva a conseguir ultrapassar oito triatletas, terminando a prova no segundo lugar. Para João Silva, a parte do ciclismo foi mesmo a chave da prova, o que o obrigou a ser o melhor nos 10 quilómetros de corrida, onde os portugueses apareceram a voar, como mencionou o speaker da prova.

“Tenho que olhar melhor para os tempos mas sem essa referência ainda sinto que fiz a melhor prova da minha carreira. É um grande orgulho e o concretizar de um sonho e só posso agradecer a toda a missão pelo apoio que me deu ao longo da prova”, afirmou. João Silva é um dos atletas portugueses a observar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Actualmente com 26 anos, Silva foi já por três vezes campeão europeu de sub-23 (2008, 2010 e 2011). Em Londres-2012 foi nono classificado.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×