25/10/20
 
 
Sócrates. Agora é a vez dos bombos de Vilar de Maçada irem a Évora
Iniciativa do Movimento Cívico "José Sócrates, Sempre"

Sócrates. Agora é a vez dos bombos de Vilar de Maçada irem a Évora

Iniciativa do Movimento Cívico "José Sócrates, Sempre" Nuno Veiga/Lusa Jornal i 24/05/2015 18:52

Contou com pessoas oriundas de Vila do Conde e de Vilar de Maçada, Trás-os-Montes, onde José Sócrates foi registado, embora tenha nascido no Porto, em Miragaia.

Um grupo de bombos de Vilar de Maçada, Alijó, terra da família de José Sócrates, animou neste domingo mais uma manifestação solidária junto à cadeia de Évora, onde o ex-primeiro-ministro está em prisão preventiva há seis meses.

Com todos os apoiantes, cerca de uma centena, envergando "t-shirts" do Movimento Cívico "José Sócrates, Sempre" e com a fotografia do ex-governante impressa na parte da frente, a manifestação, acompanhada por um carro de som, decorreu em volta do estabelecimento prisional, com paragem nas traseiras, onde julgaram ser ouvidos pelo antigo chefe de Governo socialista.

Além dos habituais apoiantes, que mensalmente se concentram junto à cadeia, a manifestação de solidariedade realizada nesta tarde contou com pessoas oriundas de Vila do Conde e de Vilar de Maçada, Trás-os-Montes, onde José Sócrates foi registado, embora tenha nascido no Porto, em Miragaia.


© Nuno Veiga/Lusa

O grupo de bombos "Os Charruas", de Vilar de Maçada, "protagonizou" a animação em volta da cadeia de Évora, com os apoiantes, empunhando cravos vermelhos, a entoarem frases como "Sócrates amigo, o povo está contigo", "Sócrates na prisão não, não, não, ladrões à solta" e "abaixo a justiça que temos".

Numa iniciativa organizada pelo Movimento Cívico "José Sócrates, Sempre", que considera o antigo primeiro-ministro "um preso político" e que deveria aguardar julgamento em liberdade, os apoiantes manifestaram hoje revolta pelo prolongamento da prisão preventiva por mais três meses.

"Nada, nem ninguém, nos vai calar", assegurou o empresário José António Pinho, da Covilhã, um dos porta-vozes do movimento, considerando a prisão preventiva de José Sócrates "um atentado à liberdade saída do 25 de abril", enquanto outros apoiantes manifestaram "apreço" pelo antigo governante e "pelo que fez por Vila do Conde".

Numa tarde em que a temperatura rondava os 30 graus e depois de ouvido o hino criado pelo promotores - e a que deram o título "Obrigado, José Sócrates" -, a manifestação solidária terminou com os apoiantes de mãos dadas, em frente ao portão da cadeia, a entoarem o tema emblemático da revolução do 25 de Abril, "Grândola, vila morena", e o Hino Nacional.

O Movimento Cívico "José Sócrates, Sempre" prevê realizar todos os meses uma iniciativa solidária junto à prisão alentejana.

José Sócrates está em prisão preventiva, na cadeia de Évora, desde o dia 25 de novembro do ano passado, indiciado por corrupção, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais.

Lusa

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×