19/8/19
 
 
Fotografias no Instagram de Costa revelam protagonistas da reunião de urgência

Fotografias no Instagram de Costa revelam protagonistas da reunião de urgência

Jornal i 03/05/2019 12:18

SOL sabe que todos os cenários estão em cima da mesa, incluindo o da demissão do Governo

A conta oficial do Instagram do primeiro-ministro, António Costa, dá conta da solenidade do momento que o Governo vive, após a reposição do tempo de serviço dos professores, aprovada esta quinta-feira no Parlamento com os votos favoráveis de todos os partidos à exceção do PS.

As duas fotografias da reunião da coordenação política do Governo, que António Costa convocou de urgência para esta manhã, parecem mostrar o semblante carregado dos governantes que participam no encontro.

“Na sequência das decisões tomadas ontem pela Comissão Parlamentar de Educação e Ciência, convoquei para esta manhã uma reunião extraordinária do núcleo de coordenação política do Governo, com a presença do Ministro da Educação”, lê-se na publicação da conta oficial do primeiro-ministro, que também teve direito a hashtags: #antoniocosta#primeiroministro #xxigoverno#republicaportuguesa #ropm #saobento#lisboa #portugal 

A situação parece grave e o SOL apurou que todos os cenários, incluindo a demissão do Governo, estão em cima da mesa.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, número dois do Executivo de Costa, acusou esta manhã, ainda antes da reunião, os parceiros políticos do Governo, PCP e Bloco de Esquerda, de “grande irresponsabilidade” na aprovação da reposição do tempo de serviço dos professores, e não afastou o cenário de uma eventual demissão.

Antes o líder parlamentar da bancada dos socialistas, a única a votar contra a reposição, tinha aberto essa hipótese, sublinhando que "o país torna-se insustentável e ingovernável se não houver um mínimo de disciplina orçamental".

Já Catarina Martins desdramatizou o clima pesado, dizendo que o ambiente de crise política é apenas aparente, chegou mesmo a apelidá-lo de “artificial”.

Por seu lado a líder do CDS, Assunção Cristas, acusa o Governo de se vitimizar e de “montar uma fantochada”.

Recorde-se que o Parlamento aprovou na quinta-feira, só com os votos contra dos socialistas, uma alteração ao decreto do Governo estipulando que o tempo de serviço a recuperar aos professores serão nove anos, quatro meses e dois dias.

Na sequência desta aprovação, o primeiro-ministro António Costa decidiu convocar uma reunião com os membros da coordenação política do Governo para esta manhã. Sendo que o encontro conta também com a presença extra do ministro da Educação Tiago Brandão Rodrigues.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×