21/1/19
 
 
PSD. Marcelo recebe hoje Luís Montenegro

PSD. Marcelo recebe hoje Luís Montenegro

Mafalda Gomes Luís Claro 14/01/2019 10:49

Encontro está marcado para as 14h no Palácio de Belém e acontece depois da conversa entre Marcelo e Rui Rio

O Presidente da República recebe hoje Luís Montenegro, às 14 horas, no Palácio de Belém. A audiência foi pedida pelo ex-líder parlamentar depois do encontro, no Porto, entre Marcelo Rebelo de Sousa e Rui Rio em plena crise interna do PSD.

Luís Montenegro vai transmitir ao Presidente da República a sua visão sobre o estado do PSD. O ex-líder parlamentar lançou, na sexta-feira, um desafio a Rui Rio para convocar eleições diretas. Rui Rio respondeu no dia seguinte, mas rejeitou antecipar as diretas. Anunciou, no entanto, que já convocou “o Conselho Nacional para que, em reunião extraordinária, possa apresentar e votar uma moção de confiança”. Se a moção de confiança for aprovada a guerra interna fica por aqui, mas se for chumbada conduzirá à realização de eleições diretas. 

psd dividido A antecipação das eleições está longe de ser pacifica no PSD. Os adeptos das eleições diretas defendem que esta situação exige uma clarificação. A ex-ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque juntou-se aos que alinham com o desafio lançado por Luís Montenegro e defende “uma verdadeira clarificação”, porque “quem saísse vencedor dessa disputa seria um líder reforçado, com uma dinâmica adicional para enfrentar os próximos atos eleitorais”.

Paula Teixeira da Cruz também está ao lado do ex-líder parlamentar. A ex-ministra considerou que o discurso de Rui Rio foi “no mínimo miserável” e é defensora da realização de eleições internas o mais cedo possível. Miguel Relvas, Hugo Soares, Teresa Morais e Carlos Abreu Amorim são outras das figuras do partido que já vieram defender a antecipação do congresso. 

A proximidade de eleições, as europeias são já no dia 26 de maio, leva, porém, muitos sociais-democratas a não alinhar com a antecipação de uma luta interna. Mesmo entre os críticos de Rui Rio há quem entenda que os mandatos são para cumprir. Carlos Carreiras alerta que abrir uma disputa interna nesta altura “pode piorar a situação do partido”.

Rui Rio ganhou apoios de peso ao longo do fim de semana na contestação à antecipação do congresso. “Não me pareceu oportuno, quanto ao timing, e pareceu-me um conteúdo um pouco melodramático ou patético”, disse Francisco Pinto Balsemão. O eurodeputado Paulo Rangel não alinha com a pretensão de Montenegro e elogiou o “sentido de Estado” e “bom senso” demonstrado por Rui Rio.   

Mendes defende diretas Marques Mendes comparou a situação do PSD à luta interna entre os socialistas que levou António Costa ao poder e à queda de António José Seguro. O comentador garantiu que tem a mesma posição em relação ao PSD que nessa altura teve sobre os socialistas. 

“É preferível a clarificação à paz podre”, disse o ex-líder do partido, no seu habitual comentário na SIC. 

Marques Mendes defendeu que a melhor solução seria a realização de eleições diretas e considera que “quando há uma clarificação o partido que a faz sai reforçado”.

 O ex-líder do PSD não acredita, porém, que o Conselho Nacional seja favorável à realização de eleições antecipadas. No seu comentário elogiou a postura de Luís Montenegro: “Fez bem e teve mérito. Foi direto ao assunto e pediu uma clarificação. Acho que fez bem”. Marques Mendes começou por lembrar que as sondagens são fracas para o PSD e esse é “o grande problema”. O comentador alertou ainda que o “resultado” do PSD pode ser o “pior” desde 1976.
 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×