19/12/18
 
 
Morais Sarmento ataca Marcelo no conselho nacional do PSD

Morais Sarmento ataca Marcelo no conselho nacional do PSD

Bruno Gonçalves Jornal i 06/12/2018 12:56

Vice-presidente do partido considera excessiva a exposição mediática do Presidente da República e lamenta colagem ao governo socialista

Morais Sarmento não se limitou a lançar recados para a oposição interna, na intervenção no Conselho Nacional, na terça-feira à noite, em Setúbal, e criticou a atuação do Presidente da República por aparecer frequentemente no espaço público e deixar-se colar ao governo socialista.

O vice-presidente do PSD começou por elogiar a direção de Rui Rio e apelar à união do partido. A seguir, Morais Sarmento surpreendeu alguns conselheiros nacionais ao criticar o Presidente da República por exagerar na intervenção pública e na exposição mediática. O ex-ministro de Durão Barroso referiu-se ao episódio em que Marcelo Rebelo de Sousa pôs fim ao protesto de um ativista tetraplégico em frente à Assembleia da República e considerou que é exagerada a exposição pública do Presidente. O responsável do PSD terá mesmo utilizado a expressão “espetáculo” para classificar a atuação do Presidente da República.

O social-democrata lamentou ainda que o Presidente esteja permanentemente a colar-se ao governo e desvalorize alguns aspetos negativos.

As críticas ao Presidente da República foram feitas na reunião à porta fechada. A meio da reunião, em declarações aos jornalistas, Morais Sarmento, apelou à união. “O Conselho Nacional tem decorrido com normalidade, com diversidade, mas com a consciência por parte de todos que, a partir deste momento, o interesse do PSD nos obriga a remarmos e colocarmos todas as nossas forças numa única direção”, afirmou.

Sarmento defendeu ainda que o foco são as eleições europeias e legislativas do próximo ano. “É para 2019 que estamos a trabalhar e é em 2019 que queremos ganhar”, disse o vice-presidente do PSD, lembrando que nas últimas legislativas também se apontava para a vitória dos socialistas, liderados por António Costa, e Pedro Passos Coelho acabou por ganhar essas legislativas.

Sarmento considerou mesmo que “a nota mais forte” do discurso do presidente do PSD, na reunião do Conselho Nacional, foi o compromisso de continuar a liderar o PSD com seriedade. “Fazendo-o com seriedade e fazendo-o pensando não nas eleições e na vitória do PSD, mas nas eleições e no futuro de Portugal, é isso que se jogará em 2019”, disse o vice-presidente do partido.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×