18/10/18
 
 
Leslie: portugueses estão a receber vários alertas

Leslie: portugueses estão a receber vários alertas

Jornal i 13/10/2018 19:43

A ilha da Madeira, que inicialmente estava em alerta máximo, acabou por sair "incólume" da passagem do furacão, garantiu o presidente do Serviço Regional da Proteção Civil da Madeira.

O furacão Leslie, que se aproxima da capital portuguesa, levou à emissão de vários alertas por parte das entidades competentes para esse efeito.

Sabe-se que o pavilhão da Academia da Estrela, em Lisboa, que recebe pessoas sem-abrigo, vai continuar aberto, avançou o presidente da Junta de Freguesia da Estrela. "Nós estamos neste momento a preparar o pavilhão para receber os sem-abrigo. Parece que o furacão se está a deslocar um bocadinho para norte, sendo que poderá não entrar diretamente por Lisboa, mas, ainda assim, somos capazes de apanhar ventos fortes e chuva forte", explicou Luís Newton.

A notícia avançada pela SIC Notícias de que a ponte 25 de abril poderá vir a fechar ao trânsito durante a madrugada, alarga-se também à Vasco da Gama devido ao estado do tempo.

A ilha da Madeira, que inicialmente estava em alerta máximo, acabou por sair "incólume" da passagem do furacão, garantiu o presidente do Serviço Regional da Proteção Civil da Madeira. "Não tivemos ocorrências de relevo a registar", afirmou José Dias em conferência de imprensa, salientando "um balanço extremamente positivo" da operação de prevenção.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) enviou mensagens para os telemóveis das populações que estão próximas da zonas de risco, alertando para a aproximação da tempestade ao território de Portugal continental. "É importante que se mantenha em casa após as 18h. Os estabelecimentos na frente ribeirinha foram informados para encerrar atividades às 16h30, por questão de segurança", lê-se no aviso.

O furacão alterou também a hora das provas de atletismo da maratona e da meia maratona de Lisboa, que vão acontecer amanhã de manhã.

Tal como foi escrito numa notícia do i, os planos na ModaLisboa foram alterados. A organização do evento decidiu "cancelar a programação da zona exterior" do Pavilhão Carlos Lopes, situado no Parque Eduardo VII. Segundo a gestora do projeto, Joana Jorge, toda a equipa está a "precaver a zona exterior do evento".


A Autoridade Marítima alerta ainda para a forte agitação do mar que se vai verificar nas próximas horas. 

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, disse que o "quadro bastante incerto relativamente à evolução do furacão" merece uma "atenção muito particular" dos sem-abrigo. Em conferência de imprensa o autarca garantiu que "todas as unidades de acolhimento temporário vão estar abertas e todas as brigadas de rua vão estar em ação para sensibilizar as pessoas em situação de sem-abrigo para recolherem a esses centros de acolhimento".

Sabe-se também que esta tarde o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) ativou a Sala de Situação Nacional, de modo a conseguir acompanhar as ocorrências provocadas pelo furacão Leslei, a nível nacional.

"Foi emitido um conjunto de informações e a elevação para laranja do estado de alerta especial para os agentes de proteção de civil”, adiantou Bruno Borges, coordenador da UPEC (unidade do INEM que gere os eventos mais complexos), à agência Lusa.

A mesma fonte explica que a Sala de Situação Nacional do INEM tem o objetivo de articular a estratégica com as outras entidades, nomeadamente com o Comando Nacional de Operações de Socorro da Proteção Civil, PSP e GNR.

Bruno Borges garantiu ainda que o INEM está “em permanente articulação” com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

De acordo com os dados do IPMA, estão 13 distritos (Setúbal, Lisboa, Leiria, Coimbra, Aveiro, Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real, Castelo Branco, Viseu e Guarda e Santarém) sob aviso vermelho, devido à previsão de vento forte ou por agitação marítima.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×