19/9/18
 
 
Motociclismo. Romano Fenati despedido por duas equipas no mesmo dia

Motociclismo. Romano Fenati despedido por duas equipas no mesmo dia

Facebook Romano Fenati Bruno Venâncio 10/09/2018 19:05

O piloto italiano foi afastado da Marinelli Snipers Team, na sequência do insólito incidente com Stefano Manzi no GP de São Marino, e também viu o contrato para a próxima temporada com a MV Agusta ser rescindido

A inqualificável atitude de Romano Fenati no GP de São Marino de Moto2, onde tentou agarrar a manete de travão de Stefano Manzi em plena reta da meta (quando ambos circulavam a mais de 200 km/h), acabou por lhe sair muito cara. O piloto italiano foi, numa primeira instância, castigado com duas corridas de suspensão, mas viria a ser já esta segunda-feira despedido pela sua atual equipa, a Marinelli Snipers Team... e também pela equipa onde iria correr no próximo ano, a MV Agusta Reparto Corse Forward Racing Team.

Na manhã desta segunda-feira, a Marinelli Spiners Team anunciou a rescisão do contrato com Fenati, explicando não poder desculpar o comportamento “antidesportivo e perigoso” do piloto. Pouco depois, o próprio Fenati pedia desculpa pelo seu comportamento, afirmando estar a viver "um pesadelo". "Penso e repenso naqueles momentos. Tive um gesto inqualificável, não fui um homem! Um homem teria terminado a corrida e depois teria ido à Direção de Corrida para procurar obter justiça sobre os episódios precedentes. Não deveria ter reagido às provocações", escreveu em comunicado, aludindo ao toque que sofreu de Manzi na curva 14, quando ambos lutavam pela 12.ª posição. E completou: "As críticas são corretas e compreendo o ressentimento para comigo. Ficou uma imagem minha e de todo o desporto, horrível. Eu não sou assim, quem me conhece bem sabe-o! Na minha carreira sempre fui um piloto correto. No ano passado fui um dos pouquíssimos a não receber qualquer penalização, nunca pus em perigo a vida de alguém e sempre disse que há pilotos perigosos em pista pelo seu estilo de pilotagem. É verdade, infelizmente tenho um caráter impulsivo, mas a minha intenção não era certamente a de fazer mal a um piloto como eu, mas fazer-lhe ver que aquilo que estava a fazer era perigoso e que também eu poderia ter-lhe feito coisas incorretas como ele tinha acabado de fazer-me. Não quero justificar-me, pois sei bem que o meu gesto não e justificável, quero apenas desculpar-me ante todos. Agora terei tempo para refletir e esclarecer as ideias."

Agora, todavia, provavelmente Fenati terá ainda mais tempo para pensar no que fez. É que também a equipa que já o havia contratado para a próxima temporada revelou já não querer tê-lo nos seus quadros. "Em todos os meus anos a ver desporto nunca vi um comportamento tão perigoso como este. Um piloto que pode agir assim nunca poderá representar os valores da nossa companhia e da nossa marca. Por esta razão, não queremos que ele seja o piloto com que a MV Agusta faz o seu regresso ao campeonato do mundo", indicou o presidente da marca italiana, Giovanni Castiglioni.

Quem não faz a coisa por menos é Stefano Manzi. O piloto da Forward Racing Team considera que Fenati colocou a sua vida em risco com a atitude irrefletida e fala num ato imperdoável. "Nem sequer devia pensar-se num gesto assim, no qual se arrisca a vida de outra pessoa. Não se pode perdoar. Já é difícil fazê-lo quando não cais, muito mais quando há um gesto onde tentas matar outra pessoa. É que a 200 quilómetros estamos a falar de tentar matar alguém. Não há como perdoar. Antes não tinha grande relação com ele, agora muito menos!", disparou.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×