17/11/18
 
 
Pagamentos. Aprenda a usar o multibanco no telemóvel

Pagamentos. Aprenda a usar o multibanco no telemóvel

Sónia Peres Pinto 03/09/2018 19:54

O multibanco no telemóvel já entrou na rotina de muitos portugueses, dispensando o uso do cartão físico. Desde fazer pagamentos a transferências, praticamente tudo é possível  - até levantar dinheiro. O i fez uma ronda pelas aplicações que estão disponíveis. Mas não se esqueça que tem sempre um requisito obrigatório: é necessário que esteja ligado à internet. Sem ela, a aplicação não acede à sua conta bancária e não permite realizar as operações

MBway

Esta aplicação permite gerar cartões de crédito para realizar compras online, substituindo cartões Visa, MasterCard e American Express. Desta forma, consegue transferir dinheiro de forma mais simples e segura sem dar acesso à sua conta bancária, já que os seus dados bancários nunca são utilizados pelo comerciante. Existe também um montante máximo que não pode ser ultrapassado.

Para realizar pagamentos físicos é necessário que o comerciante em questão tenha disponível este sistema de pagamento. O cliente apenas indica o número de telemóvel e o PIN MB WAY, recebendo, de imediato, uma notificação e, de forma muito rápida e sem o cartão de crédito, a transação é realizada. Além disso, a aplicação permite realizar outras operações de multibanco no telemóvel. O consumidor pode, por exemplo, levantar dinheiro. Para tal, apenas deverá selecionar a opção de levantar dinheiro e introduzir o montante que pretende. Depois é só dirigir-se ao multibanco mais próximo, carregar na tecla verde e introduzir o código de 10 dígitos gerado pelo MB WAY. Este código é válido durante 30 minutos e só pode ser utilizado uma vez, podendo ainda ser enviado para outra pessoa, por notificação ou SMS.

Por fim, é também possível realizar transferências bancárias, como se tivesse o multibanco no telemóvel. Deverá apenas entrar na app, escolher a opção de transferência, inserir o contacto de telemóvel da outra pessoa (que deverá também ter a aplicação instalada), o montante a transferir e uma mensagem, se desejar. De seguida, apenas necessita de introduzir o seu PIN e o valor é transferido de imediato, sem quaisquer custos.

MB Phone

Este sistema tem a mesma funcionalidade do MB NET e permite realizar algumas das operações que são normalmente feitas no ATM. O cliente pode, a qualquer hora e em qualquer lugar, fazer pagamentos de serviços, realizar transferências bancárias para contas associadas ao seu número, carregar o telemóvel, realizar um pedido de levantamento de cheques ou até consultar o seu saldo, movimentos e NIB.

Todas as operações podem ser feitas através da aplicação Java ou, para quem não dispõe desta, de SMS ou de uma chamada de voz. MEO, NOS e Vodafone disponibilizam este serviço por SMS ou chamada de voz. A adesão é feita numa caixa multibanco, na qual o cliente deverá associar o serviço de MB PHONE a uma conta e a um número de telemóvel e operadora de telecomunicações. O último passo é definir um código pessoal para tornar o acesso ao serviço mais seguro.

Esta aplicação é, no entanto, pouco utilizada pelos portugueses, pois cada vez mais instituições financeiras desenvolvem apps que permitem que os seus clientes utilizem todas as funcionalidades do homebanking no seu smartphone: transferências, pagamentos de serviços, consulta de movimentos e saldos de todas as contas e constituição de depósitos, entre outros. 

Tecnologia NFC

A tecnologia contactless chegou a Portugal em 2013, mas a evolução tecnológica deu mais um passo e já é possível fazer pagamentos sem o cartão de crédito físico através da tecnologia NFC (near field communication).

Esta funciona em smartphones com os sistemas operativos iOS, Android e Windows Phone, e deverá estar integrada de origem no telemóvel. Mas para ser utilizada para pagamentos é necessário que o consumidor tenha uma aplicação instalada na qual associa o seu número de telemóvel à sua conta bancária. Algumas apps existentes são a Apple Pay, Android Pay ou Samsung Pay (em breve disponíveis no mercado português).

Por outro lado, é ainda necessário que o comerciante tenha esta tecnologia disponível. De forma simples e rápida, o cliente apenas necessita de aproximar o seu smartphone do terminal de pagamento e a transação é realizada. 

Carteiras digitais

Esta forma de pagamento vai ganhando cada vez mais adeptos. Exemplo disso são as carteiras online como a Meo Wallet, Skrill, Paiza ou Neteller, que funcionam como um banco virtual que facilita pagamentos e transações via internet, aceitando depósitos e levantamentos que são, geralmente, mais rápidos e com taxas mais baixas do que os meios convencionais.

Inspirada nos pagamentos peer--to-peer, a bitcoin constitui a primeira moeda digital descentralizada, sendo as transferências realizadas diretamente entre duas pessoas, sem intermediários, o que permite baixar as taxas por transação.

Para efetuar pagamentos só tem de mostrar um código QR presente na aplicação do smartphone ou de juntar dois telefones, utilizando a tecnologia de rádio NFC.

Um sistema muito semelhante ao anterior é o SEQR, um serviço de carteira móvel muito comum na Europa que permite que os consumidores, através de um smartphone, façam pagamentos em lojas, restaurantes, parques de estacionamento e online.

Este método permite ainda a transferência de dinheiro sem quaisquer custos, guardar recibos em formato digital e receber ofertas e promoções diretamente através da app. Tal como a anterior, esta funciona pela leitura ou toque num código QR/NFC, tendo de ser introduzido um código PIN.

Uma das vantagens deste meio é que o consumidor pode receber um reembolso máximo de 3% por cada compra que fizer, baseado no número de transações por mês.

Outras opções

Outra das soluções de pagamento é recorrer ao PayPal. Trata-se de um sistema eletrónico cada vez mais comum em compras online, permitindo enviar e receber pagamentos através de uma conta de email sem ser necessário fornecer os dados da conta bancária ou do cartão de crédito. Para além disso, pode ser utilizado em qualquer parte no mundo, independentemente do país ou moeda de origem. As principais vantagens deste método passam por não ter custos de envio de pagamento, ser rápido, seguro (detém uma das mais baixas taxas de fraude do mundo: 0,3%) e de fácil utilização, para além de não haver a partilha dos dados com a empresa.

Pode também optar pelo PaySafe Card. Este método de pagamento é ideal para os mais jovens, uma vez que o plafond disponível só vai até 100 euros, evitando dessa forma que tenham dinheiro consigo. Os utilizadores deste cartão usufruem ainda de um sistema rápido e prático e não são obrigados a fornecer o número de cartão de crédito ou qualquer outro dado relacionado com a conta bancária. 

Também se pode recorrer ao EasyPay. Este sistema de pagamento é 100% lusitano e, provavelmente, um dos mais vantajosos em Portugal, uma vez que concilia a possibilidade de pagamento através de referências multibanco, débito direto e cartão de crédito. 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×