26/9/18
 
 
Hells Angels. Plano de ataque na Concentração incluía atropelamentos

Hells Angels. Plano de ataque na Concentração incluía atropelamentos

Beatriz Dias Coelho 15/07/2018 20:18

Los Bandidos estariam a reunir armas para o ataque. Um dos 59 arguidos é um dos seguranças envolvido nas agressões do Urban Beach

Já era conhecido que a mega operação da Polícia Judiciária (PJ) que resultou na detenção de 59 membros do grupo Hells Angels aconteceu para prevenir desacatos que estavam a ser planeados para a Concentração Internacional de Motards, agendada entre 19 a 23 de julho, em Faro. Hoje, contudo, surgiram novos dados sobre a investigação.

Segundo o “Diário de Notícias” (DN), foi o diretor do Serviço de Informações e Segurança (SIS), Neiva da Cruz, que informou Luís Neves, o diretor nacional da PJ, sobre movimentações de elementos do grupo rival dos Hells Angels, os Los Bandidos, em Faro, sobre as quais os espiões do SIS teriam relatos. Segundo o SIS, os membros dos Los Bandidos estariam a reunir armas antes do evento, para que as autoridades não as detetassem nos dias da Concentração.

Segundo os espiões do SIS, existia ainda a hipótese dos Los Bandidos quererem atropelar membros dos Hells Angels, intenção que executariam com carrinhas pick up alugadas em Espanha, com as quais entrariam no recinto do evento.

Mas, segundo as informações do SIS, o ataque não seria levado a cabo por membros portugueses dos Los Bandidos. Da Alemanha viriam os responsáveis pela ‘operação’, uma “unidade musculada”, escreve o “DN”, conhecida como “Taking Care of Business” (TCB). Cerca de uma centena de elementos dessa unidade estaria na fronteira espanhola, à espera da ordem para avançar.

Perante as informações, a PJ decidiu então agir - na Concentração reúnem-se milhares de pessoas, muitas das quais em família, e a probabilidade de o ataque vitimar outros visitantes além dos visados era muito elevada. 

Os desacatos que estavam a ser planeados, recorde-se, seriam uma resposta ao ataque dos Hells Angels sobre os Los Bandidos, ocorrido em março num restaurante no Prior Velho.

Entre os 59 arguidos, um foi detido na Alemanha e outro, avançou este sábado o semanário SOL, é um dos seguranças autores das agressões de novembro na discoteca Urban Beach, em Lisboa. Hoje foi o último dia de interrogatórios.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×