18/8/18
 
 
Alojamento local dinamiza regiões do Norte, Centro e Alentejo

Alojamento local dinamiza regiões do Norte, Centro e Alentejo

Jornal i 13/03/2018 18:16

Estudo refere que a localização, a gastronomia, o clima e a simpatia/hospitalidade são os fatores mais apontados pelos visitantes para a escolha destas regiões.

O alojamento local deu um forte contributo à dinamização das regiões do Norte, Centro e Alentejo, em Portugal. A conclusão é de um estudo de caraterização do alojamento local nas três regiões, feito pela Associação dos Hóteis, Restaurantes e Similares de Portugal (AHRESP), em parceria com o ISCTE.

Na região do Norte, que concentra a maioria (52%) das unidades de alojamento local das três zonas em análise, o Porto destaca-se com 69,4% dos estabelecimentos de alojamento local. Nesta região, mais de metade (56%) dos imóveis que foram convertidos em alojamentos locais estavam desocupados, “o que demonstra o contributo da atividade para a reabilitação e dinamização da tecido local”.

No diz respeito à origem dos hóspedes, a maioria é espanhola (34%), seguida da portuguesa (28%) e as reservas são provenientes de casais ou jovens. A localização é o fator principal na avaliação dos hóspedes, que valorizam também a gastronomia, simpatia e hospitalidade.

Por sua vez, no Centro, com 31% dos alojamentos do universo em estudo, destacam-se os distritos de Leiria (com o peso que advém de Fátima, com 40%), de Aveiro com (21%) e de Coimbra (16%) e predominam os apartamentos (46%) face às moradias (34%). Quase metade dos imóveis (47%) também estavam desocupados, antes de serem convertidos em alojamentos locais.

Relativamente à procura, os portugueses são a nacionalidade mais presente, seguidos dos ingleses, brasileiros e alemães. Os hóspedes do Centro valorizam mais o clima (55%), a gastronomia (49%) e a simpatia/hospitalidade (44%).

A taxa de ocupação no Centro tem vindo a crescer significativamente nos últimos anos: aumentou cerca de 36% (passou de 29,5% para 40,4%) em cinco anos.

Já a região do Alentejo detém pouco mais de 17% dos alojamentos locais em estudo. Setúbal é o distrito preponderante (44%) e Grândola o concelho (34%).

Há no Alentejo um forte desempenho do turismo interno, com 37% dos hóspedes portugueses, seguidos dos brasileiros (33%) e dos alemães (22%). As famílias predominam e a gastronomia (67%) e o clima (60%) são fatores essenciais à escolha da região.

O estudo foi feito com base num questionário, enviado aos empresários inscritos no Registo Nacional de Estabelecimentos de Alojamento Local (RNAL). Foram analisadas 2189 unidades de alojamento local em funcionamento, que representam 16% do total de unidades constantes do RNAL nas regiões do Norte, Centro e Alentejo. O inquérito foi desenvolvido junto de 2183 empresários.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×