24/9/18
 
 
Messi impôs cláusula especial

Messi impôs cláusula especial

AFP Laura Ramires 06/01/2018 19:42

O futebolista argentino renovou contrato em novembro com o Barcelona, mas impôs uma cláusula aos blaugranas em caso de independência da Catalunha.

Lionel Messi renovou contrato com o Barcelona há cerca de dois meses, mas soube-se agora que o craque argentino não deixou de fora das cláusulas a atual situação política que se vive. De acordo com revelações feitas pelo jornal espanhol El Mundo, o futebolista quis deixar o seu futuro no clube bem explícito para salvaguardar alguma eventualidade. Segundo adianta a mesma publicação, em caso de a Catalunha se tornar independente Messi só aceita continuar a atuar pelos blaugranas se o Barcelona continuar a disputar uma das melhores quatro ligas europeias. São elas, consta na mesma alínea do contrato, a liga espanhola, a inglesa, a alemã ou a francesa. Se tal não acontecer e se o Barcelona for, por assim dizer, despromovido para uma liga catalã, ou para qualquer outro campeonato que não seja um dos acima mencionados, La Pulga despede-se do emblema em que alinhou toda a sua carreira, desde 2000.

Mais: caso este último cenário se confirme, o astro argentino passa a ser automaticamente um jogador livre e poderá optar por representar um novo clube sem que este necessite de desembolsar os 700 milhões de euros em que está atualmente fixada a sua cláusula de rescisão.

Liga espanhola não é opção

No artigo 6, a Lei do Desporto determina que as federações desportivas autónomas devem estar integradas dentro das federações desportivas espanholas correspondentes.

Numa nova República da Catalunha, a Federação Catalã não seria integrada na Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF). O presidente da Liga espanhola, Javier Tebas, já havia abordado esta questão relembrando que a lei só permite que um estado não-espanhol participe nas competições nacionais: Andorra. «Apenas um Estado não espanhol pode participar da Liga ou competições oficiais espanholas, e isso é Andorra», adiantou. O dirigente fez ainda saber que, para que a lei seja modificada, esta questão deve ser debatida no Parlamento. Até porque, indo mais longe, a expulsão do emblema catalão do campeonato também significaria a exclusão do Barça de competições internacionais.

Basicamente, para participar novamente, a Catalunha teria de solicitar à UEFA a constituição da liga catalã e, posteriormente, o acesso através deste novo campeonato a torneios como a Liga dos Campeões ou a Liga Europa.

Renovação do contrato

Recorde-se que o jogador argentino de 30 anos renovou com o Barcelona em novembro por quatro anos, até 2021. O novo contrato com o futebolista determinou que Messi receberia um valor a rondar os 35 milhões de euros por temporada, cerca de mais de 14 milhões de euros do que o internacional português Cristiano Ronaldo.

No total, o Barcelona fechou a renovação de Messi por 350 milhões de euros brutos durante as próximas cinco temporadas desportivas.

A esta quantia fica a faltar somar, naturalmente, todos os bónus pagos por objetivos desportivos, além dos direitos de imagem exclusivos do jogador.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×