19/9/18
 
 
Bebé real. William e Kate Middleton aumentam família

Bebé real. William e Kate Middleton aumentam família

Sofia Martins Santos 11/09/2017 19:25

Poucos dias depois do 20.º aniversário da morte da princesa Diana, a casa real britânica anunciou que os duques de Cambrigde serão pais novamente. A notícia foi recebida  com alegria por parte do povo britânico, que vê em Kate  e William o casal perfeito

A confirmação veio a partir do Twitter: William e Kate Middleton vão ser pais novamente. O comunicado foi feito esta semana pela Casa Real nas redes sociais, apenas alguns dias depois do 20º. aniversário da morte da princesa Diana.

Na prática, a família real aumenta e prolonga-se a linha de sucessão ao trono britânico. Até aqui havia quatro hipóteses: o príncipe Carlos, o príncipe William, o pequeno George e a irmã Charlotte. 

Um leque de possibilidades que se vem juntar a outras quatro crianças à espera do momento de ocupar o trono. Com apenas dois anos, Jaime, príncipe do Mónaco, é o herdeiro do lugar agora ocupado pelo pai. Leonor, de 11 anos, é a herdeira do trono de Espanha. Catarina Amália, de 13 anos, é a destinada ao trono dos Países Baixos, enquanto Isabel, de 15 anos, é a herdeira ao trono da Bélgica. 

Linhas de sucessão à parte, a notícia da terceira gravidez de Kate Middleton não podia ter agradado mais ao povo britânico, que vê no casal a imagem de perfeição. Até porque o filho mais velho de Diana e Carlos é uma das figuras mais populares da monarquia. De acordo com uma pesquisa recente, William chega a ser mais popular do que a rainha de Inglaterra. A pesquisa, feita pela ComRes para o jornal The Independent, foi feita com base em mais de duas mil entrevistas e mostrou que os membros da casa real são mais populares do que qualquer político do país. E é William quem lidera a lista de preferências do povo britânico. 

A par desta popularidade do filho mais velho de Diana e Carlos está o facto de Kate Middleton ter conquistado o coração dos britânicos. Com uma história muito ao género dos contos de fadas, os duques de Cambridge trocaram alianças a 29 de abril de 2011 e provocaram alterações na monarquia do país. Em apenas cinco anos, a popularidade do casal ajudou a restaurar a imagem da casa real e o seu significado. O impacto deste casamento foi de tal ordem que a imprensa internacional chegou a chamar-lhe o efeito Kate. 

De acordo com o biógrafo especialista em assuntos da realeza, Andrew Morton, a duquesa de Cambridge «encaixou bem entre eles. Trouxe glamour à família real. No fundo, eles acabam por ser julgados pela imagem que passam, e ela é uma mulher vistosa». 

Prova da forma querida com que o povo britânico olha para Kate Middleton é o facto de uma sondagem, feita em 2015, determinar que Kate Middleton é o membro mais popular da realeza, logo a seguir a William. A popularidade é um facto para o qual muitos tentam apontar motivos. Para alguns, o estatuto de ícone da moda trouxe a Kate o lugar que ocupa na preferência dos britânicos. De acordo com a Newsweek, estima-se que a influência da duquesa na venda de roupa renda atualmente cerca de 1,2 mil milhões de euros. Chegou mesmo a acontecer Kate fazer esgotar determinadas peças de roupa. Algumas marcas viram até os seus sites irem abaixo depois de Kate Middleton aparecer em público com determinado visual. 

Outro aspeto igualmente importante é a forma como o povo olha para os dois filhos do casal. Quando George nasceu, em 2013, o mundo parou e a economia britânica conseguir encaixar cerca de 318 milhões de euros com a venda de artigos relacionados com o primeiro filho de William e Kate. O mesmo aconteceu com o nascimento de Charlotte, em 2015. O efeito foi igual, ainda que com valores um pouco mais baixos: a venda de artigos relacionados com a princesa gerou 103 milhões de euros em receitas. 

Também as casas de apostas viram as receitas aumentar. Apesar de o anúncio desta gravidez ser recente, os mais apressados já apostam o nome do bebé que está para chegar. As escolhas são, como habitualmente, relacionadas com uma homenagem aos antecessores do membros da família real. Os especialistas no assunto acreditam que, se for menina, receba o nome de Alice ou Victoria, ainda que não sejam os nomes preferidos pelos britânicos. Já no caso de ser menino, há quem aponte para a possibilidade de receber o nome Arthur, o segundo nome de William. No entanto, há outro nome que se ouve nas casas de apostas: Henry. 

Kate cancela agenda
Tal como nas duas gestações anteriores, a duquesa de Cambridge viu-se obrigada a cancelar toda a agenda para os próximos tempos por causa dos fortes enjoos. Na origem deste cancelamento está o facto de Kate estar com hiperêmese gravídica, que lhe causa fortes enjoos. No comunicado oficial pode ler-se: «Os duques de Cambridge estão à espera do seu terceiro filho. Sua alteza real e a duquesa de Cambridge têm o prazer de anunciar a terceira gravidez da duquesa de Cambridge. A rainha e os restantes membros da família estão encantados com a notícia. Como nas duas gravidezes anteriores, a duquesa voltou a ter hiperêmese gravídica».

O facto de estar a sofrer novamente desta complicação, caracterizada por vómitos intensos, faz com que a duquesa esteja «a ser tratada no Palácio de Kensington».   

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×