21/11/17
 
 
Deprimidos, gordos e a fumar menos. Um raio-X à saúde dos portugueses
O consumo regular de tabaco caiu 0,9% na última década

Deprimidos, gordos e a fumar menos. Um raio-X à saúde dos portugueses

O consumo regular de tabaco caiu 0,9% na última década antónio pedro santos Rosa Ramos 12/11/2015 12:08

Quase um quarto da população adulta automedica-se e 35% bebem álcool todos os dias, revela o último Inquérito à Saúde do INE.

Mais de metade dos portugueses têm excesso de peso e as doenças crónicas aumentaram. Um quarto da população adulta está deprimida e automedica-se, e 35% bebe álcool todos os dias. Mas também há notícias menos más no último Inquérito Nacional de Saúde, divulgado ontem pelo INE. O número de fumadores diminuiu – ainda que ligeiramente – na última década e aumentou a preocupação com a saúde oral: há cada vez mais portugueses a marcar consulta no dentista. 

Em 2014, revela o inquérito, 25,4% da população com mais de 15 anos apresentavam sintomas de depressão, ainda que na maior parte dos casos se tratasse de sintomatologia ligeira, e só em 3,2% de sintomatologia forte. As mulheres e os idosos são os grupos com maior prevalência de depressão: 36,5% dos reformados e 33,7% das mulheres tinham, no ano passado, sintomas depressivos (contra 18,5% da população empregada e 16% dos homens). 

O INE também concluiu que muitos portugueses se automedicam. Quase um quarto (23,9%) admitem ter consumido medicamentos não prescritos por um médico nas últimas duas semanas e a tendência para a automedicação é maior nas faixas etárias mais jovens, especialmente entre os 25 e os 34 anos (29,8%). Por outro lado, mais de metade (52,8%) dos portugueses têm excesso de peso, percentagem que representa um aumento de 1,9% face aos resultados analisados pelo INE há dez anos. E as más notícias continuam: um terço da população (32,9%) queixa-se de dores lombares, enquanto um quinto (25,3%) tem problemas de hipertensão, dores cervicais e outros problemas crónicos e artroses. Já o número de pessoas com doenças renais aumentou na última década de 1,8% para 4,6%. 

No que diz respeito ao consumo de tabaco, 20% dos portugueses fumam regularmente – percentagem não muito inferior aos 20,9% registados no inquérito de 2005/2006. E quase 35% admitem beber diariamente – hábito com particular relevância na população idosa (61%) e menos frequente nos jovens e adultos (10,1%) entre os 24 e os 35 anos. O inquérito à saúde também revela que metade dos portugueses (48,7%) visitaram um dentista pelo menos uma vez no último ano e que mais de metade (55,4%) das mulheres em idade fértil tomam a pílula.

E, apesar de tudo, os dados do INE indicam que cerca de metade dos portugueses dizem estar globalmente satisfeitos ou bastante satisfeitos com a vida.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

Não tem utilizador? Clique aqui para registar

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×