25/9/18
 
 
FC Porto. Um jogo onde se espera o registo dos últimos cinco anos

FC Porto. Um jogo onde se espera o registo dos últimos cinco anos

Jorge Garcia 25/09/2015 13:35

Moreirense é o penúltimo classificado da liga e está desesperado por pontos, mas para os conseguir terá de imitar ou superar uma versão sua que desceu de divisão

Moreirense vs. FC Porto é, tradicionalmente, um jogo de palpite único no totobola, dando pouco azo a erros numa coluna que deveria ser de caras. Os comandados de Miguel Leal vão na sexta temporada no escalão principal, período no qual defrontaram os dragões em dez ocasiões mais uma de bónus na Taça, e em que nunca foram além do empate, sempre a uma bola, no seu estádio e em apenas duas ocasiões.

O último desses empates foi precisamente em 2005, ano em que o Moreirense desceria, voltando à elite apenas seis épocas depois. Nos bancos, nesse domingo de 8 de Maio, estavam Jorge Jesus e José Couceiro. Nei e Postiga fizeram os golos e ainda houve tempo para Quaresma ver o vermelho, o jogador que Lopetegui afirmou ontem respeitar muito, depois de o extremo ter dito, em entrevista à TSF, que deixou o FCP por não se sentir bem-vindo.

Voltando a 2015, e ao jogo de hoje, o treinador Miguel Leal considera as hipóteses de sucesso da sua equipa reduzidas, de 0,01 por cento – um manifesto exagero, ainda que assente em algumas constatações óbvias. O FC Porto segue no primeiro lugar da liga, vindo de uma vitória por 1-0 sobre o Benfica. Já o Moreirense, na última jornada, saiu do Restelo com uma derrota por 2-0. É o primeiro contra o penúltimo.

No geral, e como Miguel Leal bem frisou, “o FC Porto está mais forte e o Moreirense mais debilitado”. Adoptando o fact checking utilizado pela política, o treinador de Marco de Canaveses passa com distinção. À entrada para a sexta jornada, na temporada passada, o FC Porto seguia no segundo lugar com 11 pontos, dois atrás do líder Benfica. Este ano é primeiro, empatado com o Sporting, com 13 pontos. O Moreirense, no começo de um bonito regresso ao principal escalão, somava cinco pontos, ocupando o 12.o lugar. Esta temporada conta apenas um ponto, o que dá direito a um triste 17.o e penúltimo lugar.

A vitória que o Moreirense ainda não comemorou esta temporada, na anterior chegou logo na jornada inaugural. Mas calma, a seguinte veio só ao oitavo jogo, o que dá tempo ao plantel de Miguel Leal para apanhar o comboio dos dez pontos amealhados por essa altura, em 2014/15. “Basta” vencer FC Porto, Tondela e V. Setúbal, ou seja, um ponto mais três vitórias. Contas simples, um desfecho improvável. Miguel Leal sabe que estes jogos são bons para a sua equipa se agigantar, podendo servir de estímulo para o resto da temporada. Nada disto é mentira, mas esse jogo poderia ter sido aquele 3-2 na Luz, onde o Moreirense esteve a vencer até aos 74’, sofreu a cambalhota, voltou a empatar o jogo aos 84’ e acabou com a derrota no bolso aos 86’. De estímulo a profunda desilusão, foi essa a história do último encontro do Moreirense com um grande.

Lopetegui prometeu um 11 completamente novo, em jeito de brincadeira, mas repetiu a convocatória do jogo contra o Benfica à procura de três pontos que considera “importantíssimos”. Para o Moreirense, Lopetegui só tem elogios, considerando a equipa de Moreira de Cónegos muito organizada e trabalhadora, e desconfiando que o discurso de Miguel Leal para os seus jogadores será bem diferente daquele que passou cá para fora. Mesmo não olhando a registos, Lopetegui sabe que não pode desprezar um adversário que, na temporada passada, somou pontos em 21 das 34 jornadas. Que versão de si próprio vai apresentar o Moreirense é coisa para se saber mais logo.


Moreirense vs. FCP, 20h30, Sport TV1

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×