19/05/2022
 
 
Miguel Vaz 22/09/2015
Miguel Vaz

opiniao@newsplex.pt

Portugal na Califórnia

Os luso-descendentes da Califórnia têm sabido promover o seu legado histórico de uma forma multicultural e inclusiva que tem merecido o apoio permanente da FLAD.

A comunidade portuguesa da Califórnia está radicada nos Estados Unidos há várias gerações e tem sabido, de forma inteligente e eficaz, enraizar-se naquelas terras longínquas. Esta nossa emigração para o Oeste americano aconteceu em meados do século XIX através da corrida ao ouro e da pesca da baleia e do atum. Mais tarde dedicou-se à agro-pecuária, mantendo hoje em dia uma importante cota de mercado naquele estado, em que se destaca o maior produtor de batata-doce orgânica do mundo. 

Os luso-americanos tiveram o mérito de o conseguir sem grandes ajudas, tão-somente pela determinação dos seus antepassados, o que lhes confere uma identidade própria muito forte. Testemunho disso mesmo foi a recente publicação, com o apoio da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), do livro “Os Políticos Portugueses da Califórnia – Um centenário de serviço legislativo”. A este respeito, importa recordar ter sido a única comunidade luso-americana que conseguiu eleger, ao longo das últimas décadas, seis congressistas para a Câmara dos Representantes (em Washington). 

Num estado que é hoje a sétima economia mundial, com cerca de cinco vezes o tamanho de Portugal, a comunidade portuguesa encontra-se muito dispersa, com as suas principais áreas de concentração na baía de São Francisco, nas cidades de Sacramento, San José, Turlock, Tulare, Los Angeles (Artesia e Chino) e San Diego. O recente documentário bilingue “Portuguese in California”, também apoiado pela FLAD, retrata bem a história da emigração portuguesa residente na Califórnia e oferece uma visão abrangente daquela comunidade e da sua contribuição para o desenvolvimento da região, da agricultura a Hollywood.

Em termos organizativos, os principais elementos aglutinadores ao longo de todos estes anos têm sido as sociedades fraternais através das suas tradicionais festas em louvor do Espírito Santo, a que não é alheio o facto de uma larga maioria dos nossos emigrantes serem oriundos dos Açores, acrescendo ainda a presença de núcleos de madeirenses, macaenses e continentais. 

De igual modo, esta comunidade soube ao longo destes anos preservar a sua herança através da criação de organizações em prol da promoção do ensino e da cultura portuguesa (música, folclore, espólio museológico e bibliotecas), que estão bem presentes em mais de uma centena de estruturas espalhadas de norte a sul da Califórnia. 

Também tem sabido integrar-se e aliar--se a outras comunidades, como é o caso do Festival Cabrillo de San Diego, que os portugueses e luso-descendentes organizam, em parceria com representantes mexicanos e espanhóis, a tribo Kumeyaay e os norte-americanos, em torno do navegador quinhentista de origem portuguesa que foi o primeiro europeu a chegar à costa oeste dos Estados Unidos da América.

Eis um exemplo de como os luso-descendentes têm sabido promover o seu legado histórico de uma forma multicultural e inclusiva que tem merecido o apoio da FLAD. 

Como é conhecido, a Califórnia é berço das mais prestigiadas universidades norte-americanas, em que se destacam UC Berkeley e Stanford, entre outras. Em todas elas, Portugal tem assegurado uma presença consistente, não só através do ensino da língua e da cultura portuguesas, mas também com a presença de académicos portugueses e luso-descendentes nas mais diversas áreas de investigação.

Mais do que nunca, a Califórnia continua ser um dos principais pólos de inovação e empreendedorismo mundiais, atraindo talentos, em particular, na área das novas tecnologias. O ecossistema da baía de São Francisco e Silicon Valley têm sido palco deste “boom” económico a que os luso-descendentes têm sabido associar-se e integrar de forma eficaz.

Esta nova imagem de um Portugal moderno e dinâmico tem sido ultimamente assegurada pelo Consulado Geral de Portugal em São Francisco. 

Em suma, as comunidades portuguesas da Califórnia têm uma oportunidade única de se reinventarem neste novo contexto e cativar as novas gerações de luso-descendentes, tendo em vista assegurar o seu posicionamento estratégico no seio de um estado conhecido pela sua vanguarda e criatividade. 

Diretor da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline