26/5/20
 
 
Pordata. Base de dados faz cinco anos e cria versão para crianças
A homepage do site representa uma cidade através da qual é possível chegar aos dez temas que estão disponíveis para consulta

Pordata. Base de dados faz cinco anos e cria versão para crianças

Margarida Vaqueiro Lopes 17/09/2015 11:30

A Pordata Kids quer que os miúdos percebam cedo como funciona o mundo.

Que os números e a estatística estão presentes no mundo e que são essenciais à sua percepção, toda a gente sabe. Daí a serem apelativos, já é outra história. A Pordata Kids quer, precisamente, desmistificar o monstro da estatística e fazer com que os mais novos se afeiçoem a estas ferramentas de percepção do mundo.

No próximo dia 22 de Setembro, a Fundação Francisco Manuel dos Santos apresenta uma nova base de dados, acessível através do site ‘pordata.pt’ dedicada às crianças dos 8 aos 12 anos mas à qual pais, professores e graúdos em geral dificilmente resistirão. “É um filho da Pordata, com o ADN da Pordata e com todos os seus princípios de rigor, abrangência, confiança e sem grandes facilitismos”, resume Maria João Valente Rosa em conversa com o i.

A demógrafa, responsável pela base de dados, lembra que “os números falam de nós”, e, portanto, “é de pequenino que se começa a despertar interesses”. Por isso, pegou nos números que já estavam disponíveis na “Pordata mãe”, como lhe chama, e nove meses depois de a ideia nascer – como numa gestação de verdade – nasceu “a Pordata filha”. Tem, naturalmente, menos informação que a base de dados original, e agrega-a de forma diferente para que seja mais fácil de apreender. Ainda assim, são cerca de 300 quadros e gráficos – a Pordata mãe tem 2300 – para dar o mundo a conhecer aos mais novos. “Há muito a ideia de que os mais novos têm um mundo e os adultos outro. Mas nós vivemos no mesmo mundo. É preciso é torná-lo fácil de perceber a todas as idades”, explica ainda Maria João Valente Rosa.

É logo na página principal que se pretende que os mais miúdos percebam que as estatísticas estão presentes em tudo. Portanto, nada melhor do que uma cidade para o demonstrar: através do edifício da escola chegam a dados sobre educação, se clicarem no avião vêem dados do turismo, se escolherem o parque arborizado ficam a saber coisas sobre a população e se escolherem o hospital aprenderão como vai a saúde em Portugal.

“No fundo, foi só trabalhar a informação e o visual”, porque o conteúdo já existia. E claro, sempre que se quiser, é possível ir buscar mais informações à Pordata mãe, que estará acessível em todas as páginas do novo portal.

responder é mais fácil Não é por acaso que se diz de algumas idades que são as do “porquê?”. Estimular os mais novos através de perguntas é mais fácil e apelativo do que obrigá-los a entender uma afirmação. Por essa razão, a PordataKids transformou os indicadores da Pordata mãe em questões facilmente compreensíveis. Por exemplo, a ‘população por grupo etário”, na Pordata mãe, é bastante mais fácil de perceber na Pordata filha. A pergunta “A população tem mais jovens, adultos ou idosos?” aguça a curiosidade e os gráficos dinâmicos ajudam a perceber a evolução ao longo dos anos – as ilustrações, por seu lado, dão a tudo um ar bem mais divertido. E para além de se poder escolher um ano para consultar, nesta versão para os mais novos é também possível ver os dados por município. Ou na Europa.  Outro exemplo, em relação à saúde. A questão “Quantos médicos são ortopedistas?
E pediatras? E oftalmologistas?” tem a resposta do indicador ‘Médicos: não especialistas e especialistas por especialidade’  da Pordata. E aparecem ilustrações de uma radiografia a uma mão, de um ursinho com um estetoscópio e de um quadro de teste de visão para que não haja dúvidas em relação a quem faz o quê.
 
A Pordata Kids “vai estar permanentemente a dar informações novas. Está feita a pensar que, no fundo, não é possível esgotar todos os temas e toda a informação. É para se estar sempre ligado a ela”, diz ainda Maria João Valente Rosa, explicando que vai mesmo haver uma área de actualização diária. O “Sabias que..?” vai chamar a atenção para dias temáticos e para informações soltas que valham a pena saber. “Acredito que vai também ser uma forma de fazer as famílias falarem sobre estes assuntos”.

Com apenas cinco anos de vida, a Pordata agrega actualmente dados provenientes de meia centena de fontes oficiais, que fornecem dados para a Pordata Portugal, Pordata Europa e Pordata Municípios. Conta com uma equipa de quatro pessoas para além da directora Maria João valente Rosa, que agora será também responsável pela Pordata Kids.

O novo portal é apresentada ao público na próxima terça-feira à tarde, no Teatro Nacional D. Maria II, após uma palestra do conhecido sueco Hans Rosling. 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×