21/1/19
 
 
Criação de Grande Dicionário Enciclopédico da Madeira em foco em simpósio no Funchal

Criação de Grande Dicionário Enciclopédico da Madeira em foco em simpósio no Funchal

31/01/2014 00:00
Este simpósio serve para colocar a cultura e ciência em lugar de destaque na Madeira

O coordenador científico do projeto "Aprender Madeira”, José Eduardo Franco, afirmou hoje que a região vive em 2014 “uma espécie de primavera cultural”, sendo a criação do Grande Dicionário Enciclopédico deste arquipélago um dos eventos marcantes.

“Este ano é um ano fértil, uma espécie de primavera cultural da Madeira”, disse Eduardo Franco no âmbito da abertura do I Simpósio Internacional, subordinado ao tema “Que saber(es) para o Século XXI” História, Cultura e Ciência na/da Madeira”, que se reúne hoje e no sábado no Funchal.

Segundo o responsável pelo projeto, “este simpósio realiza-se no quadro da preparação do Grande Dicionário Enciclopédico da Madeira em 10 volumes, que será um grande empreendimento cultural e científico do século XXI na Madeira”.

O especialista em História da Cultura, da Universidade de Lisboa, acrescentou que este simpósio serve para “apresentar os primeiros resultados e reunir um conjunto de especialistas (…) que contribuem para colocar a cultura e ciência em lugar de destaque na Madeira, tentando colmatar o que tem sido a escassez de projetos neste domínio”

O responsável salientou que este ano também se realiza, em setembro, o “grande congresso dos 500 anos da Diocese do Funchal, durante quatro dias, com grande figuras portuguesas e estrangeiras a estudarem a Madeira”.

José Eduardo Franco argumentou que o dicionário terá efeitos práticos, sendo “um compêndio de conhecimentos que permitirá aprofundar as grandes área do saber da Madeira, pode favorecer os manuais escolares, criar novos, servir de mateira prima para roteiros turísticos ou culturais”.

Este seminário está vocacionado para uma comunidade com cerca de 700 investigadores envolvidos na criação deste dicionário, contando com as presenças de pensadores como Marc Augé, Daniela Marcheschi, Viriato Soromenho Marques, João Relvão Caetano e Annabela Rita, além dos madeirenses Paquete de Oliveira, Agostinho Jardim Gonçalves, João David Pinto Correia, Alberto Vieira.

A obra que está em fase de criação, o “Dicionário Enciclopédico da História da Madeira”, terá 10 volumes e uma plataforma digital em três línguas (português, inglês e espanhol), representa um investimento na ordem de um milhão de euros, sendo um projeto a desenvolver em três anos.

A sessão de abertura do simpósio contou com a presença da secretária Regional da Cultura, Turismo e Transportes da Madeira, Conceição Estudante, que salientou a importância deste projeto que o terá “um apoio considerável do Governo Regional”, considerando que “será uma obra histórica que os descendentes irão reconhecer a sua validade e utilidade”.

Sábado, na sessão de encerramento do evento participa o Representante da República, Ireneu Barreto.

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico aplicado pela agência Lusa

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×