7/12/21
 
 
Telemóveis. Três em cada 10 carros estão em risco de acidente

Telemóveis. Três em cada 10 carros estão em risco de acidente

15/08/2013 00:00
24 mil automobilistas já foram multados em 2013. Portugal está no top mundial dos países com maior envio de sms

"Estou a caminho" ou "vou chegar tarde" são mensagens de texto que podem esperar quando se está a conduzir, já que escrevê-las enquanto se está ao volante pode potenciar até 23 vezes o risco de acidente. Em Portugal - um dos países do mundo com maior envio de sms e onde 31% dos condutores admitem enviá-los e lê-los enquanto conduzem - só desde o princípio do ano já foram multadas mais de 24 mil automobilistas por utilizarem o telemóvel.

Apesar de em Portugal não se distinguir entre falar ao telemóvel e trocar mensagens escritas enquanto se conduz na aplicação da coima (basta estar com o aparelho na mão para ser multado), o número de acidentes causados por distracção tanto dos condutores como dos peões que trocam sms tem levado países como os Estados Unidos, o Reino Unido e a Austrália a recorrem a campanhas de choque para alertar especialmente a população mais jovem.

O mais recente esforço para chamar a atenção para este problema foi o documentário encomendado pela empresa de telecomunicações norte-americana AT&T (American Telephone and Telegraph) ao realizador alemão Werner Herzog. O filme, que mostra as consequências de escrever sms enquanto se conduz, estreou a semana passada no YouTube e já conta com mais de um milhão de visualizações (ver texto ao lado).

Em Portugal, até 31 de Julho deste ano, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) já registou 24 556 autos por uso indevido do telemóvel. No ano passado foram registados um total de 55 183 e em 2011 foram 57 905.

Potenciador de acidentes Ao i, fonte da ANSR afirma que "o uso do telemóvel durante o exercício da condução potencia a ocorrência de acidentes", especialmente quando numa "observação quotidiana por parte de quem ande na estrada permite verificar o elevado número de condutores que utilizam indevidamente aquele equipamento durante a condução".

Estudos predominantemente de universidades e institutos norte-americanos mostram que o perigo de acidente é multiplicado entre oito e 23 vezes quando se conduz e se escrevem mensagens ao mesmo tempo. Numa das investigações, o Instituto de Transportes da Universidade Virginia Tech instalou câmaras em 100 camiões e monitorizou os condutores durante 18 meses, um estudo que custou 6 milhões de euros. Os resultados demonstraram que o risco de se ter uma acidente enquanto ou logo se lê ou envia um sms aumenta 23 vezes em relação a uma situação normal, calculando-se que o condutor tira em média cinco segundos os olhos da estrada por cada mensagem.

Noutro estudo, divulgado em Março deste ano pelo departamento de Saúde dos EUA, o comportamento dos norte- -americanos em relação à utilização do telemóvel enquanto conduzem é comparado com os naturais de sete países europeus. Nas estatísticas, no que diz respeito a falar ao telemóvel enquanto se conduz, Portugal aparece logo a seguir aos EUA (que têm o lugar cimeiro, com 69% dos condutores a admitir falar regularmente ao telemóvel na estrada) e é o país onde mais condutores admitem trocar sms enquanto conduzem (31%).

Conscientes deste fenómeno, as autoridades portuguesas têm lançado alertas para travar esta prática. Na sua página do Facebook, a PSP divulgou um cartaz em que destaca que "falar ao telemóvel pode tornar a reacção de um jovem idêntica à de uma pessoa de 70 anos" e "conduzir e escrever sms aumenta 10% a condução fora da faixa", aconselhando os condutores a tornarem o seu carro uma "zona livre de telemóvel".

Castigo Em Portugal, a multa por usar o telemóvel na condução pode variar entre 120 e 600 euros, segundo o Código da Estrada. Nalguns estados norte- -americanos, como em Nova Iorque, devido ao aumento de acidentes e mortes causadas pela utilização de telemóvel, as sanções aos condutores apanhados têm vindo a aumentar, assim como o impedimento temporário de conduzir - a multa é cerca de 250 dólares para a primeira infracção e a carta pode ficar suspensa durante dois meses, no caso dos condutores mais experientes, e seis no caso de quem tem carta provisória.

Apesar de ainda não estar em vigor nenhuma campanha de choque como noutros países, a ANSR não descarta essa possibilidade. Neste momento há uma campanha de sensibilização em vigor, levada a cabo pela ANSR, em vários sites da internet para combater a utilização do telemóvel, apontando para a "diminuição da capacidade de vigilância do condutor e a dispersão da atenção".

O ano passado a ANSR associou-se à campanha Guerra dos Polegares, da Fundação Vodafone Portugal, dirigida aos mais jovens. Na campanha não só chamava a atenção para o perigo de enviar sms e conduzir, mas também para o facto de os acidentes rodoviários serem a segunda causa de morte até aos 25 anos.

Ler Mais


×

Pesquise no i

×