25/5/17
 
 
O futebol é uma arte. E este é para jogar com as mãos

O futebol é uma arte. E este é para jogar com as mãos

11/07/2014 00:00

Um português lançou a ideia a artistas de todo o mundo e, aos poucos, as ilustrações de futebolistas começaram a chegar. São já mais de 160 cartas que formam um jogo em formato de galeria de arte, e o projecto continua a crescer

O futebol é uma arte. A afirmação gera controvérsia, mas só a quem nunca viu o vólei de Van Basten na final do Euro-88, o slalom de Maradona em 86 ou o voo de Van Persie no Mundial do Brasil. É certo que ver a redondinha com Vinnie Jones ou Marco Materazzi pode causar alguma dúvida. Mas quando ela chega aos pés de Zidane, Messi, Xavi, Ronaldinho, Ibrahimovic ou Neymar, alto e pára o baile. Aí, deixa de ser um simples desporto. Mete bailado, ritmo, geometria e move paixões avassaladoras.

"Com a mão... andebol, basquetebol. Futebol, com os pés", foi uma frase famosa de Paulo Bento no Sporting, depois de a sua equipa sofrer um golo marcado com a mão. Mas esta versão do desporto-rei é mesmo para ser jogada com as mãos, por isso não irritaria o actual seleccionador nacional. Falamos do Kampion Card Game, um jogo de cartas com o futebol como tema principal e a arte como motivação central. O projecto nasceu em Portugal e, neste momento, já angariou colaborações de mais de 150 ilustradores em 57 países espalhados por todos os continentes.

[[{"fid":"2124478","view_mode":"teaser","type":"media","attributes":{"height":220,"width":156,"class":"media-element file-teaser"}}]]

Lourenço Ferreira, criativo na área de comunicação e marketing, começou a conceber o projecto na sua cabeça há alguns meses, depois de ter encontrado cartas de Fórmula 1 que tivera em criança, durante arrumações em sua casa. "Cada carta detalhava um carro. Benetton, McLaren, Lotus e respectivos cavalos, velocidade máxima, cilindrada. Hoje em dia, não ligo tanto ao desporto motorizado, mas sou um fã acérrimo de futebol. A génese da ideia apareceu aí, mas não queria limitar-me a recriar o jogo em versão futebol, queria fazer algo diferente. Isso, aliado à falta de orçamento para alocar ao projecto, deu origem a esta ideia de convidar diferentes artistas a criar, cada um, uma carta", explica ao i. O resultado, para já, são 162 cartas ilustradas e um projecto que continua a crescer online, de dia para dia. Quem quiser pode ir ao site, descarregar um pdf com as cartas, imprimir e jogar.

Para os fãs que pretendam um baralho com qualidade profissional, entra em acção a fase seguinte: o crowdfunding. "É uma experiência de modo a financiar uma primeira edição, permitindo às pessoas pré-comprar o baralho. Não está directamente associada a uma venda em lojas, que será uma segunda fase e o principal objectivo comercial do Kampion", afirma Lourenço, de 33 anos. O início foi difícil e só com alguma imaginação e força de vontade - o projecto vive da boa vontade dos criadores, e não de uma remuneração pelas obras criadas - as sementes deram frutos. "Ao início era eu que contactava os ilustradores. Enviei mais e-mails do que consigo contar. Não vou dizer que a percentagem de sucesso foi alta, mas a persistência trouxe-me até aqui. Hoje em dia, a situação inverteu-se e são os ilustradores que me contactam de todos os cantos do mundo e pedem para aderir. O projecto é contínuo e, como tal, o número de cartas não pára de crescer", confessa.

[[{"fid":"2124484","view_mode":"teaser","type":"media","attributes":{"height":220,"width":144,"class":"media-element file-teaser"}}]]

Escolhas Então mas um baralho não tem 52 cartas? Correcto. Por isso surgiu outra dor de cabeça, mas das boas. Com tanta quantidade e qualidade, é preciso escolher as finalistas que farão parte do baralho a ser produzido caso o projecto consiga angariar os 7500 euros no financiamento que decorre até dia 31 (ver coluna do lado direito). A equipa de criadores do Kampion escolheu 24, os utilizadores poderão ajudar na selecção das restantes através de uma votação a decorrer na página de Facebook (/kampioncardgame).

Se reparar, os nomes das cartas não são iguais aos dos craques retratados - ainda e sempre os problemas sobre os direitos de imagem. Lourenço Ferreira encontrou uma solução que volta a ligar os desenhos ao mundo da arte e não só. "Sempre que possível opto por nomes historicamente interessantes. Nomes como Fernão [de Magalhães], [Franz] Kafka, [Nikola] Tesla e [H. P.] Lovecraft podem ser encontrados no jogo, dando ao mesmo um suplemento de interesse", explica. Recebida a interpretação de cada artista, falta ainda outro pormenor para que tudo se possa transformar num jogo: "Quanto às pontuações, essas são atribuídas por mim, depois de alguma pesquisa e tendo em conta a necessidade de criar um equilíbrio entre cartas para o bem do jogo."

Amanhã termina o Mundial. Depois de um mês de grandes espectáculos, e se ainda não se fartou do futebol de sofá, pegue neste jogo e continue a satisfazer o vício.

 

Como jogar ao Kampion

Carta Cada carta tem oito atributos:velocidade, força, desarme, temperamento, técnica, cabeceamento, passe e remate.

Regras Modo tradicional: objectivo é ficar com todas as cartas. Ojogador vira uma carta, escolhe um atributo e lê em voz alta. Quem tiver a pontuação mais alta ganha e começa a jogada seguinte. Modo evolução: em vez de uma, são jogadas três cartas de cada vez (modo detalhado no livro de regras, que pode ser descarregado no site). Modo revolução: cada jogador escolhe o 11 inicial (com suplentes), depois, o objectivo é progredir no campo, como se de um jogo de futebol se tratasse.

Gratuito No site www.kampioncardgame.com pode fazer o download das cartas em PDF, imprimir e jogar.

Crowdfunding Se preferir comprar um baralho, terá de juntar-se ao crowdfunding a decorrer em www.indiegogo.com/projects/kampion-card-game. Um baralho custa 15 euros, dois 27€ e cinco são 60€.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

Não tem utilizador? Clique aqui para registar

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×