23/05/2022
 
 
Derrapagem. Estádio de Braga custou 157 milhões de euros

Derrapagem. Estádio de Braga custou 157 milhões de euros

29/07/2014 00:00
Mesquita Machado perdoou metade da dívida de electricidade ao Sporting Clube de Braga

Cinco vezes mais do que o inicialmente previsto. O projecto inicial avaliava a despesa em 33 milhões de euros, mas os custos derraparam a ponto de agora a auditoria à anterior gestão da Câmara Municipal de Braga cifrar os gastos em mais de 157,8 milhões de euros.

Além disso, o município pode ainda ter de pagar mais de 2,6 milhões de euros que estão a ser reclamados judicialmente pela empresa de Souto de Moura, o arquitecto responsável pelo estádio construído sobre uma pedreira da cidade.

Mas esta nem terá sido a única decisão considerada ruinosa que o ex-presidente Mesquita Machado tomou relacionada com futebol. De acordo com a auditoria, em 2012 o ex-autarca de Braga terá resolvido perdoar 50% dos custos de electricidade do Sporting Clube de Braga. Terá ainda decidido que a partir dessa data "a repartição do custo seria nessa proporção entre as duas entidades". O valor foi debitado pela EDP ao município, embora a auditoria conclua que os gastos com electricidade são da responsabilidade do clube e não da autarquia. A actuação do ex-presidente - actual presidente do Conselho Geral do Sporting de Braga - é ainda agravada pelo facto de ter tomado aquela decisão sem consultar a assembleia municipal.

O departamento jurídico do Município de Braga lamenta não ter "disposição legal" que permita recorrer ao perdão de dívida pelo facto de tal decisão ter sido tomada.

Nos últimos anos, não faltaram queixas anónimas sobre alegado favorecimento do clube. A câmara terá doado ao Sporting de Braga e ao Académica Basquet Clube 221 lugares de parque de estacionamento no Campo da Vinha. Esses lugares terão sido dados pela Bragaparques à autarquia, mas logo de seguida os clubes tê-los-ão vendido de novo à Bragaparques. como contrapartida do negócio e contrapartida à autarquia no negócio de construção. Esses lugares, avaliados em 70 mil euros, terão sido de novo vendidos pelos clubes à Bragaparques.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


Especiais em Destaque

iOnline
×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline