Costa diz que portugueses querem estabilidade e que é preciso respeitar instituições

Costa diz que portugueses querem estabilidade e que é preciso respeitar instituições


Questionado sobre uma eventual crise política, o primeiro-ministro respondeu: “Não vou comentar os comentadores”.


O primeiro-ministro defendeu, esta quarta-feira, que os portugueses escolheram a estabilidade em vez da instabilidade nas últimas eleições e sublinhou que as instituições devem ser respeitadas, tendo condições para que cada uma funcione e faça o seu trabalho.

A posição de António Costa foi transmitida no final da visita à Coreia do Sul, como uma espécie de resposta às perguntas dos jornalistas acerca de uma eventual instabilidade governativa.

"Não vou comentar os comentadores", disse o chefe do Executivo.

"Sobre estabilidade só há uma fonte que posso verdadeiramente citar: Os portugueses. Quando lhes foi perguntado se queriam estabilidade ou instabilidade, disseram, de uma forma clara e inequívoca, que queriam estabilidade. É aí que nos devemos concentrar", sublinhou.

Sobre se os portugueses merecem mais esclarecimentos sobre o caso TAP, Costa respondeu: "Merecem sobretudo respeito pelas instituições".

"E há uma instituição fundamental que é a Assembleia da República. A Assembleia da República decidiu fazer uma comissão parlamentar de inquérito e devemos respeitar que essa comissão de inquérito faça o seu trabalho e tire as suas conclusões", acrescentou.