China acusa EUA de espalharem desinformação e suprimirem app TikTok

China acusa EUA de espalharem desinformação e suprimirem app TikTok


Os Estados Unidos não apresentaram evidências de que o TikTok constitui uma ameaça à sua segurança nacional e estão a usar a desculpa da segurança de dados para abusar do seu poder e reprimir empresas estrangeiras, acusou o porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros chinês Wang Wenbin, em conferência de imprensa.


A China acusou hoje os Estados Unidos de espalharem desinformação e suprimirem a aplicação TikTok, após relatos de que Washington pediu aos seus proprietários chineses que vendam as participações na aplicação de partilha de vídeos.

Os Estados Unidos não apresentaram evidências de que o TikTok constitui uma ameaça à sua segurança nacional e estão a usar a desculpa da segurança de dados para abusar do seu poder e reprimir empresas estrangeiras, acusou o porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros chinês Wang Wenbin, em conferência de imprensa.

"Os EUA devem parar de espalhar desinformação sobre segurança de dados, parar de suprimir a empresa em questão e fornecer um ambiente aberto, justo e não discriminatório para empresas estrangeiras investirem e operarem no seu mercado", disse Wang.

O jornal The Wall Street Journal avançou, na quarta-feira, que o Comité para o Investimento Estrangeiro dos EUA, parte do Departamento do Tesouro, ameaçou banir a 'app' do mercado norte-americano, a menos que os seus proprietários, a ByteDance Ltd., com sede em Pequim, venda a sua posição.

"Se proteger a segurança nacional é o objetivo, o desinvestimento não resolve o problema: uma mudança de propriedade não imporia novas restrições aos fluxos de dados ou acesso", reagiu Maureen Shanahan, porta-voz do TikTok.

Shanahan disse que o TikTok já atendeu às preocupações por meio de uma "proteção transparente dos dados de utilizadores" norte-americanos, com "monitoramento e verificação robustos por entidades terceiras".

O WSJ citou "pessoas familiarizadas com o assunto". O Departamento do Tesouro e o Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca recusaram comentar aquela informação.

No final de fevereiro, a Casa Branca deu às agências federais 30 dias para eliminar o TikTok de todos os dispositivos governamentais. Algumas agências, incluindo os Departamentos de Defesa, Segurança Interna e o Departamento de Estado já tinham restrições em vigor.

O Congresso aprovou o "No TikTok on Government Devices Act" em dezembro como parte de um amplo pacote de financiamento do governo. A legislação permite o uso do TikTok em certos casos, inclusive para fins de segurança nacional, aplicação da lei e pesquisa.

Os legisladores da Câmara dos Representantes e do Senado estão a avançar com legislação que daria ao governo de Joe Biden mais poderes para reprimir o TikTok.

O TikTok é usado por dois terços dos adolescentes nos EUA, mas há preocupação crescente de que Pequim possa obter controlo dos dados de utilizadores norte-americanos e que a 'app' sirva para difundir propaganda pró – Pequim.

A China proíbe a maioria das redes sociais estrangeiras no seu mercado, incluindo Facebook, Twitter, Instagram, YouTube e o próprio TikTok, que está presente no país através da versão doméstica, designada Douyin.