China diz que mortes e internamentos por covid-19 continuam a baixar

China diz que mortes e internamentos por covid-19 continuam a baixar


O CDC garantiu ainda que “não foram detetadas novas variantes do vírus”.


O Centro de Controlo de Doenças da China (CDC), disse esta quinta-feira que o número de mortes e internamentos por covid-19 mantém uma “tendência descendente”, depois do país ter atingido o pico nas últimas semanas.

O número de mortes diárias nos hospitais baixou de 4.273, em 4 de janeiro, para 434, em 30 de janeiro, um número que representa uma redução significativa de 89,9%, referiu o CDC.

O número de hospitalizações devido à doença atingiu o pico de 1,6 milhão em 5 de janeiro, quando começou a cair, até chegar aos 144 mil, registados em 30 de janeiro, uma queda abrupta de 91,1%, acrescentou.

O número de pessoas internadas com sintomas graves atingiu o pico de 128 mil, também em 5 de janeiro, tendo depois descido para 14 mil, no final do mês de janeiro.

O CDC garantiu ainda que “não foram detetadas novas variantes do vírus”.

Especialistas chineses e internacionais alertaram que as celebrações do Ano Novo Lunar, este ano entre 21 e 27 de janeiro, podiam causar uma nova onda de infeções.

A empresa britânica de análise de dados na área da saúde Airfinity previu que o país podia registar cerca de 36 mil mortes por dia, durante aquela semana de férias.

O CDC registou 6.364 mortes causadas pela covid-19 em hospitais, entre 20 e 26 de janeiro.