Líder do PSD diz que não recandidatava na situação do Rui Moreira

Líder do PSD diz que não recandidatava na situação do Rui Moreira


Rio defende que “há obviamente um entrosamento entre o PS e Rui Moreira”.


O presidente do PSD comentou, esta quinta-feira, a acusação de Rui Moreira no caso Selminho e afirmou que na situação do presidente da Câmara do Porto não se recandidaria, pois existe o “risco” de ter de "sair pela porta de trás" da autarquia.

"Conhecendo eu o Porto, a honra, o respeito que as pessoas veem na figura institucional do presidente da Câmara do Porto, correr o risco de, a meio do mandato, pela primeira vez na história da cidade do Porto, um presidente ter de sair não pela porta da frente, mas pela porta de trás, com um tribunal a dizer 'perdeste o mandato, rua porque cometeste um crime'… é muito mau para o Porto", afirmou Rui Rio, no final de uma audiência com a AHRESP, na sede nacional.

O líder social-democrata sublinhou ainda que no Porto "há obviamente um entrosamento entre o PS e Rui Moreira", numa altura em que os socialistas ainda não apresentaram o seu candidato à segunda maior autarquia do país.

"O dr. António Costa aposta claramente no dr. Rui Moreira, independentemente da acusação penal ou não, e o PS prepara-se – no caso de o dr. Rui Moreira se recandidatar – para ir a eleições fazendo figura de corpo presente. Na prática, o que dr. António Costa quer é evitar que o PSD ganhe a Câmara do Porto, se é o dr. Rui Moreira ou o PS é absolutamente indiferente", afirmou.

Questionado pelos jornalistas sobre as críticas que Rui Moreira lhe tem dirigido, Rio recusou responder diretamente, afirmando que não as ouviu. Por outro lado, sublinhou que o autarca do Porto "desde o primeiro dia em que entrou na Câmara tem um problema pessoal" consigo.

"Acontece isso, por vezes, o sucessor começar a denegrir quem antes esteve", afirmou.