Primeiro-ministro arménio anuncia que vai demitir-se em abril

Primeiro-ministro arménio anuncia que vai demitir-se em abril


Pachinian aumentou a indignação em finais de fevereiro ao afastar vários responsáveis militares, acusando-os de querer fomentar um golpe de Estado.


O primeiro-ministro arménio, Nikol Pachinian, anunciou hoje a intenção de se demitir em abril, mas vai continuar a exercer funções interinamente até às legislativas antecipadas de junho.

"Vou demitir-me em abril. Faço isso para que as eleições antecipadas tenham lugar, mas continuarei a exercer funções como primeiro-ministro interino", declarou Pachinian, num encontro com arménios, divulgado num vídeo na sua página do Facebook.

"Se for confirmado [o mandato eleitoral], continuaremos a servir-vos melhor do que antes, caso contrário, vamos transferir o poder para quem quiserem", prometeu.

As eleições legislativas antecipadas previstas para 20 de junho devem pôr fim à turbulência política que afeta a Arménia desde a sua derrota na guerra com o Azerbaijão para o controlo do enclave de Nagorno-Karabakh, no outono passado.

Durante semanas, Nikol Pachinian resistiu às manifestações de protesto e aos apelos à demissão, sendo muito criticado pela oposição por ter assinado em novembro um acordo destinado a cessar as hostilidades muito desfavorável ao país.

Pachinian aumentou a indignação em finais de fevereiro ao afastar vários responsáveis militares, acusando-os de querer fomentar um golpe de Estado.