Regulador acusa São João de falhar em radioterapia

Regulador acusa São João de falhar em radioterapia


ERS acusa Hospital de São João, no Porto, de ter falhado na garantia de tratamento de radioterapia


A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) acusou o Hospital de São João, no Porto, de ter falhado na garantia de tratamento de radioterapia, em tempo aceitável, a um utente, não tendo acautelado uma alternativa perante uma avaria no equipamento. Em resposta ao regulador, o hospital reconheceu que avarias diárias levaram ao “adiamento de inícios de tratamento, interrupções longas e consequente redução do controlo local e sobrevida, com claro prejuízo para os doentes.” 

Alternativas 

De acordo com o regulador, a conduta do hospital “não se revelou suficiente à garantia dos direitos e interesses legítimos do utente, em especial no que respeita ao direito  de acesso à prestação tempestiva, e com qualidade dos cuidados de saúde”. A ERS emitiu uma instrução para que  o hospital adote  procedimentos para garantir cuidados  em tempo útil. 

Doentes transferidos   

Esta quarta-feira, a administração do hospital disse não ter conhecimento de nenhum doente cuja vida tenha sido colocada em causa por uma avaria nos aparelhos. Fernando Araújo, presidente  do conselho de administração,  reconheceu que a avaria  motivou a transferência de vários doentes para outros hospitais.  O hospital adquiriu entretanto uma nova máquina, que permite ao hospital “dar qualidade  e resposta em tempo útil a todos os doentes  que necessitam”.