Espanha presta homenagem às vítimas do atentado de 2004

Espanha presta homenagem às vítimas do atentado de 2004


Quinze anos depois recordam-se as 192 vítimas do maior atentado terrorista que Espanha já viu.


Durante toda a manhã a Puerta del Sol, em Madrid, será palco das cerimónias oficiais em memória das vítimas do atentado de 11 de março de 2004. Das explosões, que ocorreram nas estações da Atocha, Santa Eugenia, e El Pozo, resultaram 192 mortos.

Encontram-se presentes nesta cerimónia o primeiro-ministro, Pedro Sánchez, assim como Pablo Casado, presidente do Partido Popular, Angel Garrida, presidente da Comunidad de Madrid e Manuela Carmena, presidente da Câmara da capital espanhola, assim como representantes da Asociación 11M Afectados del Terrorismo, que integra sobreiventes e familiares das vítimas deste ataque.

“Foi o atentado mais trágico da nossa história. Hoje e sempre as vítimas (…) estarão na nossa memória. Não os esqueceremos.” Foi desta forma que Pedro Sanchez, se referiu ao ataque provocado por uma célula radical islâmica, na sua conta na rede social Twitter.

Ao início da tarde irá decorrer uma cerimónia no “Bosque da Memória”, onde foram plantados 192 ciprestes em memória das vítimas. Também ao longo do dia é esperado que membros do governo e associações prestem homenagem aos que perderam a vida neste atentado em vários locais da capital espanhola, bem como no munícipio de Alcalá de Henares, localidade de onde partiu um dos comboios atingidos pelo atentado.

Recorde-se que deste ataque resultaram 192 mortos de 17 nacionalidades diferentes.