Grupo de homossexuais agredido em Madrid

Grupo de homossexuais agredido em Madrid


Os homens foram chemados de “maricas”, “doentes” e “sidosos”


Catorze homens agrediram verbal e fisicamente um grupo de homossexuais que praticavam o chamado “cruising” – sexo em locais públicos – num parque de Madrid.

Segundo as denúncias de duas das vítimas, com 53 e 46 anos, os homens aproximaram-se a gritar insultos como “maricas”, “doentes” ou “sidosos” e houve até ameaças de morte. “Se voltas, cortamos-te o pescoço”, terão ouvido.

A associação LGBT Arcópoli explica que as vítimas estavam na madrugada de domingo no parque Breogán de Madrid, conhecido por ser local de encontros sexuais entre homossexuas. Testemunhas no local viram o grupo de homens a ameaçar e, segundo algumas versões, houve também agressões físicas. “Davam pontapés e empurrões”, contam.

As autoridades de Madrid têm registados 191 incidentes relacionados com ódio e discriminação só em 2017. Yago Blando, coordenador do Observatório de Madrid contra a LGBTfobia, lembra, em declarações ao jornal “El Español” que a prática de “cruising” não é crime em Espanha e, por isso, “não há razão para que aconteçam este tipo de agressões justificadas pela orientação sexual”.