Ruy de Carvalho transferido para Lisboa por Portalegre não ter neurocirurgia

Ruy de Carvalho transferido para Lisboa por Portalegre não ter neurocirurgia


O hospital de Portalegre justificou esta segunda-feira a transferência do actor Ruy de Carvalho para uma unidade hospitalar em Lisboa.


O actor, de 88 anos, sofreu no sábado uma queda no Centro de Artes e do Espectáculo de Portalegre e, após assistência na unidade hospitalar alentejana, onde lhe diagnosticaram um traumatismo crânio encefálico, foi transportado para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

{relacionados}

“Não faz parte da carteira de serviços do hospital de Portalegre o serviço de neurocirurgia”, explicou hoje à agência Lusa o enfermeiro director da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA), António José Miranda.

De acordo com o mesmo elemento do conselho de administração da ULSNA, o hospital de Portalegre “adopta sempre” este procedimento cada vez que regista um episódio desta natureza.

“Nós mandámos o actor Ruy de Carvalho de helicóptero para que a actuação fosse rápida. O procedimento é sempre este, nós não temos serviço de neurocirurgia e, habitualmente, transferimos os doentes para os hospitais gerais em Lisboa”, disse.

Segundo António José Miranda, caso o doente apresentasse problemas relacionados com a área da neurologia, o hospital “tomava essa responsabilidade”, mas como o paciente necessitava de cuidados de neurocirurgia foi encaminhado para um hospital central, neste caso para a unidade hospitalar da sua área de residência.

A filha do actor, Paula de Carvalho, disse no domingo à Lusa que Ruy de Carvalho continua internado no Hospital de Santa Maria e “está livre de perigo”.

O actor vai continuar hospitalizado no serviço de neurocirurgia para “observação e por precaução”, disse Paula de Carvalho.

Ruy de Carvalho, com 70 anos de carreira, foi condecorado em Outubro de 2012 pelo Presidente da República com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.

No passado dia 12 de Setembro, o actor, que já contracenou, entre outros, com Eunice Muñoz, Laura Alves, Paulo Renato, João Villaret, Josefina Silva, Maria Lalande, Igrejas Caeiro e Assis Pacheco, foi homenageado no Teatro Sá da Bandeira, no Porto, antes de apresentar “Trovas e canções”, um espectáculo que reúne três gerações de actores.

Segundo o programa da digressão, “Trovas e canções” subirá ao palco do Auditório do Casino Estoril, em Dezembro, nos dias 01, 08 e 15.

Actor regular nos elencos das telenovelas e seriados televisivos nacionais, Ruy de Carvalho estreou-se, como amador, em 1942, no Grupo da Mocidade Portuguesa, com a peça “O jogo para o Natal de Cristo”, encenada por Francisco Ribeiro, conhecido como “Ribeirinho”.

Frequentou em seguida o Conservatório Nacional, e em 1947, pisou pela primeira vez o palco do Nacional D. Maria II, em Lisboa, integrando o elenco da companhia Rey-Colaço/Robles Monteiro.

Lusa