Sismo. 19 mortos e oito desaparecidos no monte de Kinabalu

Sismo. 19 mortos e oito desaparecidos no monte de Kinabalu


O terramoto ocorreu às 07:15 de sexta-feira (23:15 de quinta-feira em Lisboa).


Pelo menos 19 pessoas morreram no monte Kinabalu, na Malásia, na sequência de um sismo de magnitude 6,0 na escala de Richter que atingiu na sexta-feira a região.

As equipas que estão a percorrer a montanha resgataram hoje 17 corpos, que se somam a dois que tinham sido encontrados ainda na sexta-feira, um estudante de 12 anos e um guia local de 30 anos.

O terramoto, que ocorreu às 07:15 de sexta-feira (23:15 de quinta-feira em Lisboa), sacudiu o monte Kinabalu, um popular destino turístico, provocando deslizamentos de terras e a queda de blocos rochosos.

Segundo o jornal local "The Star", citado pela agência EFE, pelo menos dez mortos são estudantes da Escola Internacional Keratong, de Singapura, mas as autoridades ainda não revelaram a identidade dos 17 corpos resgatados durante o dia de hoje.

Quando o sismo atingiu a região, cerca de 200 pessoas escalavam ou desciam a montanha a 4.095 metros de altitude.

O sismo também causou prejuízos elevados em três hotéis e albergues na zona da localidade de Ranu e danos de menor envergadura num hospital, num colégio, numa mesquita e em várias habitações.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos, que regista a atividade sísmica mundial, localizou o epicentro a dez quilómetros de profundidade e a 19 quilómetros a noroeste da cidade de Ranau, com 94.000 habitantes.

Outro sismo de magnitude de 4,5 sacudiu hoje a mesma região, também com epicentro a dez quilómetros de profundidade e a seis a oeste de Ranau, localidade através da qual se chega ao pico da montanha, segundo a mesma fonte.

{relacionados}