Rede social chinesa Weibo anuncia intenção de entrada na Bolsa de Nova Iorque


A rede social chinesa Weibo, semelhante ao Twitter, publicou na sexta-feira um projeto provisório que prevê a entrada na Bolsa de Nova Iorque. De acordo com o plano, publicado na página da comissão de segurança e partilhas dos Estados Unidos, a Weibo lançou uma oferta pública inicial de 500 milhões de dólares. Esta entrada isolada…


A rede social chinesa Weibo, semelhante ao Twitter, publicou na sexta-feira um projeto provisório que prevê a entrada na Bolsa de Nova Iorque.

De acordo com o plano, publicado na página da comissão de segurança e partilhas dos Estados Unidos, a Weibo lançou uma oferta pública inicial de 500 milhões de dólares.

Esta entrada isolada em bolsa deverá resultar na cisão em relação ao principal acionista, o gigante de internet chinês Sina, que, de acordo com o documento, “continuará a fornecer certos serviços de apoio”.

Porém, como habitualmente na fase inicial de um procedimento deste tipo, não são conhecidos detalhes sobre as modalidades concretas da operação ou a sua data.

Lançada em agosto 2009, a rede de microblogues tem registado um forte crescimento. De acordo com o projeto publicado, conta atualmente com quase 130 milhões de utilizadores ativos, dos quais mais de 60 milhões recorrem aos seus serviços diariamente.

No plano de oferta em bolsa, aquele que é considerado como “o Twitter chinês” apresenta-se como “um fenómeno cultural na China”, que tem atraído “um grande leque de utilizadores”.

A Weibo diz ter movimentado, no ano passado, 135 milhões de euros, quase o triplo do registado em 2012, e, embora, como todas as novas empresas de internet, continue deficitária, tem conseguido reduzir as suas perdas líquidas, para os 27 milhões de euros em 2013.

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico aplicado pela Agência Lusa