Paulo Bento. A arte de surpreender


Guarda-redes. Anthony pisca olho à Copa Titularíssimo no Lyon, Anthony Lopes voltou a merecer a confiança dePaulo Bento. O seu percurso no actual sexto classificado da Ligue 1 é interessante: começou nos juniores e depois esteve entre 2008 e 2013 na equipa B, porém, neste último ano disputou as últimas cinco jornadas do campeonato principal…


Guarda-redes. Anthony pisca olho à Copa

Titularíssimo no Lyon, Anthony Lopes voltou a merecer a confiança dePaulo Bento. O seu percurso no actual sexto classificado da Ligue 1 é interessante: começou nos juniores e depois esteve entre 2008 e 2013 na equipa B, porém, neste último ano disputou as últimas cinco jornadas do campeonato principal (quatro vitórias e um empate; dois golos sofridos). O que lhe terá bastado para este ano ser o número um de Rémi Garde, em detrimento do experiente Rémy Vercoutre, um guarda-redes de 33 anos com onze de casa. O português nascido em França (Givors) de 23 anos tem 11 jogos pelos sub-21 mas nunca se estreou na equipa principal. Não chocaria ninguém se fosse  ele o titular frente aos Camarões, pois parece ser o único a ser testado e talvez esteja a competir por um lugar com Beto e Eduardo na cabeça do seleccionador. Estranha-se a ausência de Rui Patrício. Sim, é e será o titularíssimo, mas todos os jogadores gostam de somar internacionalizações ou de estar entre os melhores do seu país.Beto está seguro na baliza do Sevilha, o oitavo classificado na Liga Espanhola. Conta com cinco jogos pela selecção das quinas, o último a 14 de Agosto de 2013, num 1-1 contra a Holanda. Eduardo, titular do Braga, tem 31 partidas ao serviço de Portugal. Aúltima vez foi contra a Croácia (1-0) a 10 de Junho de 2013.

 

Defesa. Rrrrrrrolando de volta com Fevereiro mágico

 A grande surpresa na defesa é o regresso de Rolando, um defesa central que não joga pela selecção desde 15 de Agosto de 2012, num particular contra o Panamá (2-0). Em 2012/13 não teve uma época fácil: apenas sete presenças na Liga Portuguesa, ao que se seguiu um empréstimo ao Nápoles, onde actuou apenas sete vezes na Serie A. Este ano voltaram os motivos para sorrir. O jogador com formação no Campomaiorense mas que saiu dos juniores do Belenenses foi emprestado ao Inter e tem sido titular desde a jornada 6 (vs. Cagliari, 1-1). Desde então, regista três amarelos e… três golos! Fevereiro foi um mês muito fértil para o central: marcou na derrota contra a Juventus (1-3) e no empate frente ao Cagliari (1-1). E culminou com a chamada à selecção. Bravo! Miguel Lopes, lateral direito do Lyon, foi também convocado por PauloBento. O defesa começou a jogar na Ligue 1 mas lesionou-se em Setembro e esteve entre a quarta e a 13.ª jornada sem actuar – não joga pela selecção desde Outubro de 2012 (vs. Irlanda do Norte, 1-1). Fica claro que André Almeida (Benfica), que vinha a convencer Paulo Bento, está arrumado por cortesia deJorge Jesus. João Pereira, Ricardo Costa (Valência), Pepe, Fábio Coentrão (Real Madrid), Neto (Zenit) e Antunes (Málaga) completam as restantes vagas.

 

Meio-campo. Rúben regressa e Fernando tem a porta aberta

O velhote está de volta. Calma, nós explicamos: Rúben Amorim é um jogador diferente. Já o era quando actuava no meio-campo do Belenenses (2005-2008). Aos 29 anos está, pois claro, muito melhor. O rigor no passe e no posicionamento não estão ao alcance de qualquer um. Esteve e está tapado por Matic, Enzo e agora Fejsa, mas a verdade é que quando entra, o meio-campo não perde qualidade. Não joga pela selecção desde a derrota com oBrasil em Setembro de 2013 (1-3). Outra duvida para o particular com os Camarões será quem vai jogar a trinco. William Carvalho ouVeloso? Os portugueses, arriscamos, parecem puxar por William. Esperemos para ver. Falemos agora de Fernando: “Ele não está nem podia estar pré-convocado nem convocado por um problema à margem da questão desportiva”, disse o seleccionador. O médio do FCPorto é portanto opção para a Copa. Recuperemos umas declarações de Paulo Bento em Fevereiro de 2011:“Comigo não haverá pedidos para naturalizar quem quer que seja. (…) O excesso de estrangeiros é um problema do futebol português. Faltam oportunidades para os jovens.” Está claro que casos como os de Pepe e Liedson são diferentes, mas os jovens portugueses perdem espaço. Meireles (Fenerbahçe), Moutinho (Mónaco) e Josué (FC Porto) são os outros médios.

 

Ataque. Um Cavaleiro improvável para a última batalha 

O extremo do Benfica é a grande surpresa da convocatória. Natural de Vila Franca de Xira, Cavaleiro chega à selecção aos 20 anos. Paulo Bento costuma ser tão previsível que esta chamada deixou muitos de boca aberta. Noutros tempos, chegar à selecção era o topo, só acontecia a quem fazia a diferença no seu clube. Ivan tem números engraçados na SegundaLiga (nove golos em 15 jogos), mas no primeiro escalão não marcou qualquer golo em sete presenças, três delas a titular. Entende-se que, com a lesão de Bruma e a confusão mistério com Danny, Paulo Bento queira testar jogadores velozes nas alas. Rafa é outra novidade, mas esta com muita razão de ser. O criativo do Sp.Braga leva 18 jogos na Primeira Liga (13 a titular) e marcou quatro golos desde que o ano começou, mas mais do que isso, tem impressionado pelo seu bom futebol. Arnaldo da Silva está de volta à selecção.“Quem?!” Edinho, um avançado lançado por Queiroz na selecção. O atleta está emprestado pelo Sp.Braga ao Kayseri Erciyesspor (três golos em três jogos), o penúltimo na Liga Turca, com mais três pontos do que o último, o Kayserispor de Domingos. Edinho não joga pela selecção desde Novembro de 2009 (vs. Bósnia, 1-0). Hugo Almeida (Besiktas), Ronaldo (Real Madrid) e Varela (FC Porto) finalizam a convocatória.