Programa Alimentar Mundial ainda precisa ajudar 600 mil sobreviventes nas Filipinas


Cerca de 600 mil sobreviventes do tufão que afetou este mês as Filipinas ainda não receberam ajuda do Programa Alimentar Mundial onze dias depois do desastre, informou hoje a organização. No âmbito deste programa, 1,9 milhões de pessoas já receberam arroz e biscoitos energéticos, disse a diretora-geral, Ertharin Cousin, em conferência de imprensa em Manila.…


Cerca de 600 mil sobreviventes do tufão que afetou este mês as Filipinas ainda não receberam ajuda do Programa Alimentar Mundial onze dias depois do desastre, informou hoje a organização.

No âmbito deste programa, 1,9 milhões de pessoas já receberam arroz e biscoitos energéticos, disse a diretora-geral, Ertharin Cousin, em conferência de imprensa em Manila.

No entanto, de acordo com a estimativa inicial, nas regiões devastadas pelos ventos de mais de 300 quilómetros por hora e ondas de cinco metros, cerca de 2,5 milhões de pessoas necessitam de ajuda alimentar, acrescentou.

“Há um número importante de pessoas que ainda não conseguimos ajudar”, declarou Cousin, apontando dificuldades de a organização chegar a esses sobreviventes pelo facto de muitas estradas estarem congestionadas e de ilhas do arquipélago estarem isoladas.

A responsável garantiu, porém, que os trabalhos vão continuar até que todos recebam ajuda.

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico