CEO da AIG diz que idade da reforma tem de ir até aos 80 anos


Robert Bensmoche, presidente executivo da AIG, afirmou que a idade da reforma terá de ser cada vez mais estendida, até uma idade perto dos 80 anos. Para Bensmoche, as pessoas terão de trabalhar até cada vez mais tarde devido ao aumento da esperança média de vida. O CEO da American International Group, uma das maiores…


Robert Bensmoche, presidente executivo da AIG, afirmou que a idade da reforma terá de ser cada vez mais estendida, até uma idade perto dos 80 anos. Para Bensmoche, as pessoas terão de trabalhar até cada vez mais tarde devido ao aumento da esperança média de vida.

O CEO da American International Group, uma das maiores seguradoras do mundo, defendeu que a crise da dívida é também responsável por este aumento, o que fará com que “as idades da reforma se alterem para os 70, 80 anos”. Para Bensmoche, esta situação tornaria também "as pensões e os serviços médicos mais acessíveis. Eles manteriam as pessoas a trabalhar mais tempo e retirariam essa carga dos mais jovens”.

Quanto à situação grega, Robert Bensmoche referiu que a saída do país da zona euro seria “um desastre” mas que as pessoas têm de entender que “não há uma saída fácil desta situação”. "Se isso não acontecer [saída do euro], e se eles regressarem à sua moeda anterior, eu penso que terão uma inflação muito alta e isso será devastador para as pessoas com encargos financeiros fixos", concluiu.