BPI à espera de conhecer as condições da linha de apoio da troika


Fernando Ulrich, presidente do BPI, não divulga pormenores sobre o plano de capitalização da instituição, nomeadamente sobre a necessidade de recorrer à linha da troika de 12 mil milhões de euros. O banqueiro diz que "está a decorrer um processo negocial. As condições ainda não são conhecidas". Recorde-se de que o governo ainda não divulgou…


Fernando Ulrich, presidente do BPI, não divulga pormenores sobre o plano de capitalização da instituição, nomeadamente sobre a necessidade de recorrer à linha da troika de 12 mil milhões de euros.

O banqueiro diz que "está a decorrer um processo negocial. As condições ainda não são conhecidas". Recorde-se de que o governo ainda não divulgou a portaria com as condições de acesso ao apoio estatal.

"O tempo vai-se encurtando, mas estamos confiantes", afirmou.

Sobre as necessidades de capital, o banqueiro diz que o valor estará entre mil e 1400 milhões de euros, abaixo das necessidades identificadas pelo regulador europeu (eba).

Sobre o regresso aos mercados, Ulrich diz que a situação do governo e mais complicada do que a dos bancos.

"É completamente impossível prever quando os mercados vão mudar de opinião, pode demorar anos, semanas, dias. Não é por os bancos terem mais capital, não vão regressar mais cedo. O BPI faz projecções assumindo que os mercados não vão reabrir. É uma gestão mais prudente"

No que se refere ao regresso de Portugal aos mercados, o banqueiro elogia o trabalho do governo. "O governo tem de fazer o que esta a fazer, cumprir o programa. Há matérias que tem de ser tratadas em silêncio. O governo não pode e não deve estar a falar nas alternativas para gerir a situação de regresso aos mercados"